Por Bruno Leonel

Reunindo artistas, grupos de teatro da cidade, atores e ainda calouros do curso de artes cênicas da UEL, teve início nesta quarta-feira (21) a 2ª Mostra MARL (Movimento dos Artistas de Rua de Londrina). O encontro reuniu em um mesmo espaço (O Canto do MARL na Avenida Duque de Caxias), diversas manifestações culturais e artísticas com entrada gratuita. O evento iniciou como uma mostra itinerante, e recentemente, passou a ser fixa, acontecendo de forma mensal no mesmo lugar. Esta segunda mostra segue até o dia 23.

Apresentações cênicas foram realizadas no primeiro dia da Mostra MARL - Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
Apresentações cênicas foram realizadas no primeiro dia da Mostra MARL – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

A programação iniciou por volta das 19h30 com apresentação do grupo de teatro ‘Dois é Bom’. Em um ambiente de clima carregado, dois personagens em conflito (Talvez como uma metáfora da vida a dois, em diversas vertentes) expõe traumas e agonias enquanto, através de breves frases e gestos demonstram a influência (Ou anulação) provocada pela busca de se ‘enquadrar’ em determinados padrões. Diversas análises podem ser pensadas, sem grande obviedade, claro, com temáticas do cotidiano e das relações interpessoais.

Grupo 'Dois é Bom' iniciou as apresentações na 2ª Mostra MARL por volta das 19h50 - Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
Grupo ‘Dois é Bom’ iniciou as apresentações na 2ª Mostra MARL por volta das 19h50 – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

Logo em seguida, os atores Gabriel Rubim e Mel Campus apresentaram ‘Escatomancia e Outras Histórias Secretas’ que em um cenário minimalista aliado à com poucos personagens (semelhante à anterior) examina introspecções e divagações dos personagens, – Assim como eventuais tentativas de ‘externar’ coisas ruins de si – através de uma linguagem mais abstrata, e até, incisiva do que a encenação anterior. A apresentação voltada ao público adulto provocou risos, e até, aplausos do público em momentos variados do espetáculo.

Dentro do ‘Canto do MARL’ obras e ilustrações do coletivo artístico”Barafunda”, eram expostos ao público. A programação da quarta encerrou com um debate, envolvendo educadores e professores, sobre as políticas culturais da cidade. Curiosos, estudantes e eventuais pessoas de passagem acompanharam grande parte do debate, e até, puderam se inteirar mais sobre o cenário atual da cultura na cidade.

Obras do coletivo 'Barafunda' foram expostas durante o primeiro dia da mostra - Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
Obras do coletivo ‘Barafunda’ foram expostas durante o primeiro dia da mostra – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

Além das apresentações em si, outro ponto alto desta ‘abertura’ da mostra, sem dúvida, foi a integração proporcionada pelo grande número de estudantes presentes no espaço, muitos deles, de fora de Londrina e que viam como novidade as realizações do MARL na cidade. “To chegando agora em Londrina e já soube do MARL através dos veteranos. Eu vim de Taubaté e, por lá, não tem nada parecido com a experiência daqui, da ocupação. Eu acho muito interessante esse tipo de inicitiva, faltam investimentos nisso (Cultura) logo, é tudo importante. Junto com um amigo estamos participando das aulas de circo e, acho que deveriam ter mais iniciativas assim” contou o estudante Rafael Abdouni, do primeiro ano de Artes Cênicas (UEL) e que passou agora à conhecer mais sobre projetos desenvolvidos no espaço.

Ao final do evento, aconteceu ainda um bate-papo com estudantes e atores sobre as políticas culturais da cidade - Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
Ao final do evento, aconteceu ainda um bate-papo com estudantes e atores sobre as políticas culturais da cidade – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

Considerando o momento atual como um período difícil para a cultura, diversos artistas e também pessoas participantes da mostra veem como simbólico a possibilidade de estar unindo a experiência de novos ‘calouros’ do curso de cênicas à realização do evento. Artistas envolvidos na organização acharam a experiência muito rica. “É uma ideia coletiva mesmo, apresentamos hoje uma cena produzida ao longo de 2016. Sempre no início de ano organizamos uma semana de recepção para os iniciantes do curso…  “É muito positivo estar reunindo este pessoal por aqui, o espaço do MARL – Movimento dos Artistas de Rua de Londrina começou com a ideia da ocupação, e, trazer os estudantes aqui já é demonstrar uma força de resistência!, A cultura hoje é o que cai primeiro (Em tempos de crise), e estamos em uma época de unir forças, sem dúvida, coletivizar é a palavra!”, contou o estudante Jeanderson Ferreira da Silva, do 4º ano de Cênicas, que participou da montagem do grupo ‘Dois é Bom’

Em nota, o Movimento dos Artistas de Rua de Londrina (MARL) reitera o agradecimento de toda população londrinense com trabalho cultural e afirma que ‘luta por ocupação de espaços públicos abandonados, oferecendo outra narrativa para os mesmos. Há flores que nascem do asfalto e estamos cultivando..”, pontua a divulgação. A programação continua todos os dias até o próximo domingo (23).


Informações
2ª Mostra do MARL
De 19 a 23 de Abril
Programação Aqui