Mostra Zumbi dos Palmares: Quem é contra a cultura afro, é ignorante – Cita curador

Artistas, ativistas, pessoas ligadas ao movimento negro na cidade, assim como pessoas de outros coletivos compareceram na última segunda (14), em plena véspera de feriado, à abertura da 31ª Mostra Afro-brasileira Palmares, idealizada pelo artista Agenor Evangelista – Quem também assina a curadoria do evento.

Público compareceu à mostra que teve início por volta das 19h da última segunda (14) - Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
Público compareceu à mostra que teve início por volta das 19h da última segunda (14) – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

Ao todo, dez artistas participam do evento, apresentando trabalhos diversos como pinturas, esculturas e técnicas diversas sempre tendo como foco temático a promoção da igualdade racial. A mostra é composta apenas por obras de artistas londrinenses. Outro objetivo da Mostra, segundo o artista, é desmistificar aspectos relacionados à cultura do candomblé. Para isso, o público visitante poderá ver uma instalação representando um terreiro de candomblé, com elementos da religião de matriz africana e informações sobre a sua história. “Em meio a essa crise, a esse ano atípico, resolvemos nós do (Coletivo) fazer uma mostra pé no chão, com essa conotação de abrir espaços para artistas novos, que seja uma coisa feliz, é uma feira de acari’, contou Evangelista á reportagem do Rubrosom. A mostra segue até o dia 30 de novembro.

Membros do Terreiro de Ubanda 'Estrela Guia' fizeram uma apresentação com danças durante a abertura - Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
Membros do Terreiro de Ubanda ‘Estrela Guia’ fizeram uma apresentação com danças durante a abertura – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

Sobre o atual momento político da cidade – Que nas últimas eleições, elegeu para a Câmara Municipal de Londrina, candidatos assumidamente conservadores, alguns até que criticam a divulgação de culturas e tradições de origem africana – Agenor pontuou sobre a importância de estar acompanhando a ação do poder público. “Nós estamos há quase 40 anos na militância, ligados ao Movimento negro na cidade e o que posso dizer é que ta foda, há pessoas negras na Prefeitura, mas, tá duro citar um que realmente é engajado. Apenas ter a cor de pele não resolve… Quem é contrário a essa propagação das culturas de matriz afro, desconhece a Lei 10.639/03 e é ignorante. Uma coisa é certa, iremos cobrar deles, eles que fiquem atentos”, pontuou Agenor durante a entrevista.

Mostra Zumbi dos Palmares: Quem é contra a cultura afro, é ignorante
Público observa obras dos artistas Bhall Marcos e Valdeceia Frei, expostos no local – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom.

Mostra Afro-brasileira Palmares – Um dos eventos artísticos mais tradicionais de Londrina, a Mostra Afro-brasileira Palmares completa 31 anos de história. Antes chamada Mostra Zumbi dos Palmares, a exposição coletiva de artes plásticas teve sua primeira edição realizada em 1986. Desde então, trabalha com a proposta de buscar a igualdade racial e dar oportunidade para talentos de Londrina, do Brasil e também do exterior. Já passaram pela Mostra artistas de diversos países como Portugal, Rússia, Alemanha, Cuba, Uruguai, França, Japão, Finlândia, Moçambique e outros locais.

Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

A Mostra é a continuidade da luta da comunidade negra em Londrina, que durante anos, e por meio de movimentos populares, articula a sociedade afrodescendente através de fóruns, seminários, debates e atividades artísticas que resgatam e preservam as matrizes da cultura afro-brasileira. Ao todo dez artistas participam da mostra deste ano: Bhall Marcos, Isaac Sitta Fontana, JoséNeia, Rita de Câssia Gomes, Gustavo Carneiro, Rosangela Ribeiro, Valdeceia Frei, Daniele Stegmann, Marcos Vinicios.


31ª Mostra Zumbi dos Palmares
No Museu Municipal de Londrina até o dia 30 de Novembro
(Entrada Gratuita)