Mostra de Cênicas UEL – Temos que refletir sobre o nosso tempo, conta ator

Começa nesta segunda-feira (19) a 14ª Londrina Mostra de Teatro e Circo de Londrina, em comemoração aos 20 anos do Curso de Artes Cênicas da UEL. Abrindo a temporada, a Cia Cascalhos apresenta hoje a peça ‘O Jardim dos Girassóis Esquecidos’ na Divisão de Artes Cênicas da UEL, em Londrina.  A mostra foi organizada pela DAC, estagiários (Núcleo de produção) e turmas 01 e 02 do 1º ano de Artes Cênicas O espetáculo começa 20h, e a entrada é gratuita.

A peça 'O Jardim dos Girassóis Esquecidos' será apresentada nesta segunda - Foto: Fagner Bruno e Lucas Godoy
A peça ‘O Jardim dos Girassóis Esquecidos’ será apresentada nesta segunda – Foto: Fagner Bruno

A peça com dramaturgia assinada por Edilson Oliveira, que também atua, fala sobre a temática da violência urbana, em especial àquela que todos os dias tira a vida de pessoas que vivem nas periferias e que todos os dias são alvo de preconceito, seja ele social ou racial. A peça é resultado de um trabalho desenvolvido pelo ator para sua pesquisa de conclusão de curso, segundo Oliveira, o trabalho foi iniciado ainda em 2013. Edilson comenta sobre a programação, que ainda, inclui oficinas práticas. “Haverá também oficinas voltadas à performance cênica, e ainda, performance de bonecos. Atores e entusiastas podem participar mediante à inscrição”, contou Oliveira.

Nos poucos metros que andei pelo mapa, encontrei um jardim de girassóis esquecidos. Decidi regar os girassóis, pois, eles trazem em sua beleza, a simbologia da morte e da vida! Neste espetáculo, minhas inquietudes enquanto bicho humano e artista, entoa um canto para os girassóis, que foram silenciados pelo racismo institucional”, cita o relise da peça.  “É uma arte engajada e que discute e reflete sobre as questões políticas e sociais do nosso tempo. O que eu trago para a arte, é essa vontade de fomentar uma reflexão. Em pleno 2018 estamos numa conjuntura política, no estado de exceção e, vendo nossos direitos sendo retirados, negados, vozes sendo silenciadas e isso me gera um incômodo muito forte… Desde o primeiro momento, eu penso que temos que refletir sobre o nosso tempo, e sobre o lugar onde eu moro. Desde 2013 venho trabalhado com essa temática, fiz pesquisas e conversei com várias pessoas ligadas à casos de violência, inclusive em outras cidades…”, contou Edilson “

Além da programação de apresentações, há também oficinas e outras atividades formativas, com inscrições abertas para atores e entusiastas da área. Confira no evento.


SERVIÇO
14ª Londrina Mostra de Teatro e Circo
Jardim dos Girassóis Esquecidos – Segunda (19) Divisão de Artes Cênicas
De 19 de março à 1 de abril

A mostra conta com a presença de espetáculos do cenário londrinense, incluindo artistas em formação e graduados pelo curso de Artes Cênicas da Universidade Estadual de Londrina.
Programação completa disponível no EVENTO

Mostra Marl – Quando o Coração Transborda terá apresentações gratuitas hoje e terça

Começa nesta segunda-feira a Mostra MARL VII. O evento receberá o grupo teatral Esquadrão da Vida de Brasília-DF para um interessante intercâmbio que inclui oficinas e apresentação aberta ao público. O espetáculo teatral “Quando o Coração Transborda” é criado a partir de textos, músicas, cartas e lembranças, Maíra Oliveira reflete sobre o ofício do ator, aborda temas intimamente ligados à sociedade brasileira contemporânea e reconstrói sua trajetória como atriz, relembrando um pouco da história do grupo Esquadrão da Vida e da relação com seu pai, o grande criador Ary Pára-Raios.

 

Quando o coração transborda é uma peça intimista, criada para ser representada em pequenos teatros, com músicas executadas pela própria atriz. Maíra Oliveira toca viola caipira e violão e canta em cena, num grande encontro informal com a plateia. Lembrando sua história no teatro, as apresentações com o Esquadrão da Vidae com seu pai, as dificuldades vividas para chegar até este momento, Maíra deixou seu coração transbordar. Em cena.

SINOPSE A partir de textos, músicas, cartas e lembranças, Maíra Oliveira reflete sobre o ofício do ator, aborda temas intimamente ligados à sociedade brasileira contemporânea e reconstrói sua trajetória como atriz, relembrando um pouco da história do grupo Esquadrão da Vida e da relação com seu pai, o grande criador Ary Pára-Raios.

O espetáculo é estrelado e codirigido por Maíra Oliveira - Foto: Divulgação
O espetáculo é estrelado e codirigido por Maíra Oliveira – Foto: Divulgação

O grupo fundado em 1978 foi pioneiro na abordagem de temas como o resgate e a valorização da cultura popular, a denúncia de exclusão de uma parte importante da sociedade dos espaços culturais tradicionais, a conscientização ecológica, dentre vários outros temas que ainda hoje ocupam os debates no mundo. Em sua linguagem, incorpora elementos expressivos das festas populares e de saltimbancos, como acrobacia, música e dança. Para saber mais sobre o grupo acesse o blog da companhia.


O que: Espetáculo teatral “Quando o Coração Transborda”.
Quando: 06 e 07 de novembro (segunda e terça-feira).
Horário: 20hs.
Quanto: Gratuito. Retirada de ingressos com uma hora de antecedência.
Onde: Canto do MARL (Av. Duque De Caxias, 3241).
Recomendado: maiores de 14 anos.

Mostra Engatinhando faz edição neste final de semana

Mesmo sem o PROMIC, patrocinador das outras edições do Engatinhando – Mostra de Arte desde Bebê, o evento terá uma edição reduzida,”Pocket” neste final de semana em Londrina. No sábado, dia 21, haverá duas sessões, às 15h e às 16h30 espetáculo    “Berço de Espuma – Teatro para Bebês de 0 a 3 anos”, com o grupo Papo Corpóreo, no Clac Circo.

22519045_1518547451527716_3345493603658270675_n

No domingo, dia 22, as atividades vão ser no Canto do MARL, das 15h às 18h. A Feirinha de troca de roupas e acessórios para crianças começa às 15h. Às 16h tem “Histórias para pequeninos : Era uma vez um homem, era uma vez um gato”, com Andrea Pimenta e Daniella Fioruci,  e a partir das 17h, vivência para as crianças mais novas.

O Engatinhando é organizado por Andrea Pimenta e conta com o apoio do Clac Circo e do MARL – Movimento dos Artistas de Rua de Londrina. Não haverá cobrança de ingressos, mas as pessoas podem colaborar com o evento de forma espontânea, a famosa “entrada ao chapéu”.


Programação:
Dia 21, às 15 horas – Berço de Espuma no Clac Circo – Rua Prof. Samuel Moura, 451.
Dia 22 Canto do Marl – Av. Duque de Caxias, 3241
15h até as 18h – Feirinha de roupas e acessórios para crianças.
16h – Histórias para pequeninos : Era uma vez um homem, era uma vez um gato.
17h – Vivência para as crianças mais novas.
Entrada ao chapéu

 

Fotografia – Janaina Oliveira expõe imagens de natureza na Capela da UEL

Será inaugurada nesta sexta (24) exposição “Vozes da Terra – um olhar atento aos manifestos da natureza”, de Janaina Oliveira que apresenta uma seleção de fotografias produzidas em diversos países e cidades, incluindo imagens que exaltam a exuberância de pontos naturais em todo o estado do Paraná. Com o olhar sempre observador, a fotógrafa registra a passagem do tempo pela natureza, mostrando sua constante transformação e suas belezas. A mostra é composta por 15 obras e estará em exibição a partir desta sexta-feira (24) na réplica da antiga igreja matriz de Londrina, no campus da Universidade Estadual de Londrina.

Atualmente Janaina fotografa para agências de publicidade e eventos culturais/sociais, dedicando a maior parte de seu tempo livre à fotografia de landscape (Paisagens) - Foto: Divulgação
Atualmente Janaina fotografa para agências de publicidade e eventos culturais/sociais, dedicando a maior parte de seu tempo livre à fotografia de landscape (Paisagens) – Foto: Divulgação
Esta é sua segunda exposição fotográfica de paisagens (landscapes) da autora, trazendo ao público um resgate ao seu acervo com as mais inspiradoras imagens de natureza. Graduada em Design Gráfico e pós-graduada em Fotografia, ambos pela Universidade Estadual de Londrina, Janaina diz orgulhar-se por retornar ao campus universitário para exibir seu trabalho.

Sempre com a alma inquieta, a fotógrafa sai com frequência à procura de novos cenários e luzes em meio à natureza. Atualmente fotografa para agências de publicidade e eventos culturais e sociais, dedicando a maior parte de seu tempo livre à fotografia de landscape, a qual acredita que deve ser feita com tempo, paciência e dedicação.  “A natureza está sempre dando seu espetáculo, mas existem aqueles momentos em que as luzes, cores e formas de seus elementos estão no auge de sua composição e beleza. A fotografia de paisagem não consegue ser plena se for feita com pressa, sem o cuidado de um olhar mais atento e dedicado. Por isso, gosto de dedicar algumas horas, dias ou até mesmo estações para um mesmo cenário, e observar como a natureza se comporta para então conseguir o melhor clique, nos melhores momentos”, diz.


SERVIÇO
Exposição Vozes da Terra – Jana Garcia
Quando:
A partir de sexta (24)
Onde:
Capela da UEL (Próximo ao CCH)

Jidaigeki – Sesc realiza mostra de cinema de Akira Kurosawa

O Sesc Cadeião de Londrina recebe, a partir do dia 14 a mostra cinematográfica ‘Jidaigeki: Viajando com Kurosawa ao Japão Feudal’ que exibirá seis filmes dirigidos pelo icônico diretor Akira Kurosawa que retratam cenas do Japão no período feudal (Iniciado por volta de 1190 e durou mais de 700 anos). Segundo a programação, até o dia 19 de fevereiro serão exibidos os filmes Rashomon (1950), Os Sete Samurais (1954), Trono Manchado de Sangue (1957), A Fortaleza Escondida (1958), Yojimbo (1961) e Sanjuro.
Foto - Viajando com Kurosawa ao Japão Feudal (1)
Sobre o diretor – Diversos filmes de Kurosawa tiveram refilmagens americanas e europeias. Dirigiu comerciais de TV para conseguir dinheiro para rodar seus filmes, num período em que não conseguia financiamento com nenhuma empresa. Por volta de dezembro de 1971, quando sofria de fadiga mental, tentou o suicídio cortando o próprio pulso 30 vezes. Os cortes não foram profundos, o que permitiu sua recuperação. Entre títulos notáveis de sua filmografia estão Ran (1985), Céu e Inferno (1963) e Sonhos (1990).


Programação
Lançamento e distribuição do catálogo oficial da mostra 14/02 às 19h

Rashomon | 1950 | 88 min. | 14 Anos
14/02 às 20h
Durante uma forte tempestade, um lenhador, um sacerdote e um camponês procuram refúgio nas ruínas de pedra do Portão de Rashomon. O sacerdote diz os detalhes de um julgamento que testemunhou, envolvendo o assassinato de um samurai e o abuso de sua esposa.

Trono Manchado de Sangue | 1957 | 110 min. | 14 Anos
15/02 às 20h
Baseado na obra Macbeth, de Shakespeare, conta a história de dois samurais que, durante uma missão, têm uma visão sobre uma velha senhora no meio da floresta. Ela profetiza um ambicioso futuro, o que faz com que os samurais fiquem com isso na cabeça e, inconscientemente, comecem a agir para que ele se torne realidade.

A Fortaleza Escondida | 1958 | 139 min. | 14 Anos
16/02 às 20h
Durante o Japão do século XVI, um poderoso homem escolta uma bela princesa fugitiva em meio ao território inimigo a caminho de casa. Em sua viagem cruzam dois fazendeiros, que estão tentando retornar para casa depois de fugirem da Guerra Feudal. Principal inspiração de George Lucas para “Star Wars”, esta obra prima de Kurosawa combina humor, drama e muita ação.

Yojimbo | 1961 | 110 min. | 14 Anos
17/02 às 20h
No Japão do século XIX, Sanjuro, um samurai errante, entra em uma pequena cidade rural. Ao descobrir pelo estalajadeiro que a cidade é dividida em duas gangues, Sanjoro coloca os dois lados em confronto, mas quando Unosuke, filho de um dos bandidos, chega à cidade com um revólver os esforços de Sanjuro ficam difíceis e ele sai da cidade.

Sanjuro | 1962 | 96 min. | 14 Anos
18/02 às 16h
O samurai Sanjuro une-se a um grupo de jovens idealistas que estão determinados a acabar com a corrupção que há em sua cidade. Porém, este cínico samurai está muito aquém dos conceitos ideais que esses jovens têm de um nobre guerreiro.

Os Sete Samurais | 1954 | 202 min. | 14 Anos
19/02 às 16h
Durante o Japão feudal do século XVI, um velho samurai chamado Kambei é contratado para defender uma aldeia indefesa que é constantemente saqueada por bandidos. Contando com a ajuda de outros seis samurais, Kambei treina os moradores para resistirem à um novo ataque, que deve acontecer muito em breve.


SERVIÇO
Mostra ‘Jidaigeki: Viajando com Kurosawa ao Japão Feudal
De 14 a 19 de fevereiro – Sesc Cadeião

Ingressos gratuitos, disponíveis a partir de 1h de antecedência de cada sessão.
Classificação indicativa: 14 anos.

Museu de Arte sedia exposição “Forma e Conteúdo”

Nesta quinta-feira (2), às 19h30, será inaugurada, no Museu de Arte de Londrina, a exposição “Forma e Conteúdo”, que reúne uma série de dez trabalhos do artista plástico Juliano Fabbri Cesar. Estarão expostas, no segundo piso, esculturas elaboradas em alumínio reciclado fundido. O período expositivo vai de 3 de fevereiro a 2 de março e a entrada é gratuita. O Museu de Arte está localizado na rua Sergipe, 640, centro.

(Foto: Divulgação) - Museu de Arte sedia exposição 'Forma e Conteúdo'
Museu de Arte sedia exposição ‘Forma e Conteúdo’ – Foto: Divulgação

Trabalhando com esculturas há mais de 20 anos, Juliano já teve seus trabalhos expostos e vendidos  em diversas galerias. Ele também participou de Salões e Mostras de Arte.Para o artista, as formas encantam e remetem a emoções e sensações diversas, que podem ser agradáveis ou não. Em suas obras procurou sempre transmitir beleza e experiências agradáveis ao público. Nessa exposição o artista levanta uma questão que tem se tornado bastante recorrente entre os apreciadores: “Qual o significado dessa obra?”.

Para ele, definir significado a um conjunto de formas nem sempre é tarefa simples. “Significado depende de ponto de vista, perspectiva e uma série de condicionantes particulares e inerentes a cada indivíduo. Cada um de nós carrega suas próprias experiências, expectativas e emoções”, afirmou.

“Talvez não precisemos nos preocupar com o que a obra significa, mas sim nos focarmos no conteúdo emocional que todos carregamos e muitas vezes são despertos pela arte de uma maneira muito particular e única em cada um de nós”, concluiu.

(Com informações da assessoria de imprensa)


SERVIÇO
Exposição ‘Forma e Conteúdo’ no Museu de Arte de Londrina
Quando: Quinta-feira (2)
Horário: 19h30
(Entrada Gratuita)

Partilha: Evento com exposições e oficinas acontece neste sábado

Acontece neste sábado sábado (10) em Londrina, o Partilha com mostras artísticas e troca de ideias com foco no público feminino. Feito por mulheres e para mulheres, o espaço pretende estimular e promover diálogo, mudança, mistura e transformação – tudo isso em um espaço colaborativo que já se destaca no cenário londrinense: a Casa Madá.
Evento com exposições e oficinas acontece neste sábado

Na programação, que vai das 14h às 22h haverá desde brechós, comes e bebes, mostras de artistas, conversa com empreendedoras londrinenses e vivências para as mulheres, como yoga e oficinas de bordado e bonecas articuladas – tudo isso ao som de boa música, com discotecagem de Iakyma Lima e Carol Dutra. “A ideia é criar um espaço que propicie e estimule o trabalho de mulheres, não importa a natureza dele – artística, gastronômica, musical… O Partilha viabiliza um espaço em que as mulheres sejam as protagonistas e possam mostrar para o mundo aquilo que fazem”, conta a organizadora, Layse Moraes.

Evento com mostras artísticas e oficinas acontece neste sábado
Em junho o mesmo espaço sediiu a primeira edição do Slam Teba, com declamações de poesia – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

Apesar de o evento ter foco nas mulheres, homens também são bem-vindos. Como entrada, serão arrecadados produtos de higiene pessoal – absorventes, desodorante, shampoos, condicionadores etc. -, que serão distribuídos para mulheres em situação de rua. As oficinas são pagas e dependem de inscrição e disponibilidade de vagas.

Oferecimento: Coração Nonsense/ Apoio: Casa Madá


Programação:

BRECHÓS:
– Acervo de Camila Dervelam
– Acervo Thais Beckert + Jessica Koyama
– Vanilla Bazar com acervo de Manuela Manhães Slonski
– Velharia
– Acervo Luana Fernanda e Luana Soares

EXPOSITORAS:
– Astronave de Papel
– La resistencia gráfica
– Adri & Ana
– Studio La Bella Mafia Tattoo

VIVÊNCIAS:
– Microfone aberto
– #leiamulheres
– Varal de ilustrações, com Sarah Barbosa aka O que eu não digo
– Oficina de bordado em bandeirinhas, com Mariana C. Fernandes
– Yoga + bate-papo sobre a prática, com Lucélia Canassa
– Oficina de bonecas articuladas, com Thaís Arcangelo, do Astronave de Papel

COMIDINHAS:
– Edi – Doces finos e Bolos caseiros
– SUR pães artesanais e empanadas chilenas
– Yes, Sugar
– Brigadeiros & outras delícias, por Suzany Shiraischi, Amanda Ramos e Camila Barbosa

E MAIS:
Arara do desapego com trocas de roupas e acessórios. Pegue uma peça e deixe outra – simples assim!


SERVIÇO
Quando:
10 de dezembro, das 14h às 22h
Onde:
Casa Madá – Rua Jorge Velho, 678
Entrada: Produtos de higiene pessoal, absorventes, desodorante, shampoos, condicionadores – A serem entregues a mulheres em situação de vulnerabilidade

Mostra Zumbi dos Palmares: Quem é contra a cultura afro, é ignorante – Cita curador

Artistas, ativistas, pessoas ligadas ao movimento negro na cidade, assim como pessoas de outros coletivos compareceram na última segunda (14), em plena véspera de feriado, à abertura da 31ª Mostra Afro-brasileira Palmares, idealizada pelo artista Agenor Evangelista – Quem também assina a curadoria do evento.

Público compareceu à mostra que teve início por volta das 19h da última segunda (14) - Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
Público compareceu à mostra que teve início por volta das 19h da última segunda (14) – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

Ao todo, dez artistas participam do evento, apresentando trabalhos diversos como pinturas, esculturas e técnicas diversas sempre tendo como foco temático a promoção da igualdade racial. A mostra é composta apenas por obras de artistas londrinenses. Outro objetivo da Mostra, segundo o artista, é desmistificar aspectos relacionados à cultura do candomblé. Para isso, o público visitante poderá ver uma instalação representando um terreiro de candomblé, com elementos da religião de matriz africana e informações sobre a sua história. “Em meio a essa crise, a esse ano atípico, resolvemos nós do (Coletivo) fazer uma mostra pé no chão, com essa conotação de abrir espaços para artistas novos, que seja uma coisa feliz, é uma feira de acari’, contou Evangelista á reportagem do Rubrosom. A mostra segue até o dia 30 de novembro.

Membros do Terreiro de Ubanda 'Estrela Guia' fizeram uma apresentação com danças durante a abertura - Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
Membros do Terreiro de Ubanda ‘Estrela Guia’ fizeram uma apresentação com danças durante a abertura – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

Sobre o atual momento político da cidade – Que nas últimas eleições, elegeu para a Câmara Municipal de Londrina, candidatos assumidamente conservadores, alguns até que criticam a divulgação de culturas e tradições de origem africana – Agenor pontuou sobre a importância de estar acompanhando a ação do poder público. “Nós estamos há quase 40 anos na militância, ligados ao Movimento negro na cidade e o que posso dizer é que ta foda, há pessoas negras na Prefeitura, mas, tá duro citar um que realmente é engajado. Apenas ter a cor de pele não resolve… Quem é contrário a essa propagação das culturas de matriz afro, desconhece a Lei 10.639/03 e é ignorante. Uma coisa é certa, iremos cobrar deles, eles que fiquem atentos”, pontuou Agenor durante a entrevista.

Mostra Zumbi dos Palmares: Quem é contra a cultura afro, é ignorante
Público observa obras dos artistas Bhall Marcos e Valdeceia Frei, expostos no local – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom.

Mostra Afro-brasileira Palmares – Um dos eventos artísticos mais tradicionais de Londrina, a Mostra Afro-brasileira Palmares completa 31 anos de história. Antes chamada Mostra Zumbi dos Palmares, a exposição coletiva de artes plásticas teve sua primeira edição realizada em 1986. Desde então, trabalha com a proposta de buscar a igualdade racial e dar oportunidade para talentos de Londrina, do Brasil e também do exterior. Já passaram pela Mostra artistas de diversos países como Portugal, Rússia, Alemanha, Cuba, Uruguai, França, Japão, Finlândia, Moçambique e outros locais.

Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

A Mostra é a continuidade da luta da comunidade negra em Londrina, que durante anos, e por meio de movimentos populares, articula a sociedade afrodescendente através de fóruns, seminários, debates e atividades artísticas que resgatam e preservam as matrizes da cultura afro-brasileira. Ao todo dez artistas participam da mostra deste ano: Bhall Marcos, Isaac Sitta Fontana, JoséNeia, Rita de Câssia Gomes, Gustavo Carneiro, Rosangela Ribeiro, Valdeceia Frei, Daniele Stegmann, Marcos Vinicios.


31ª Mostra Zumbi dos Palmares
No Museu Municipal de Londrina até o dia 30 de Novembro
(Entrada Gratuita)

31ª Mostra Afro-brasileira Palmares será aberta hoje

Começa na segunda-feira (14), em Londrina, a 31ª Mostra Afro-brasileira Palmares, exposição coletiva de arte que tem como foco a promoção da igualdade racial por meio de expressões culturais e artísticas variadas. A abertura será às 19 horas, na Sala de Exposições José Antonio Teodoro, que fica na Biblioteca Pública Municipal Pedro Viriato Parigot de Souza, na avenida Rio de Janeiro, 413.

A exposição, realizada pelo Instituto do Movimento de Estudo da Cultura Afro-Brasileira (IMECAB), segue aberta ao público, diariamente, até o dia 30 de novembro, das 10h às 17h50. O evento de abertura tem entrada gratuita e contará com a presença dos dez artistas londrinenses que participam desta edição expondo seus trabalhos. Ao todo, serão 50 obras incluindo pinturas em tela, quadros, desenhos, fotografias e esculturas.

O idealizador e curador da 31ª Mostra Afro-brasileira Palmares, Agenor Evangelista, informou que a atual edição será composta exclusivamente por artistas londrinenses, reunindo diferentes linguagens e valorizando a produção artística da região. “Neste ano, a Mostra será um pouco mais enxuta, mas mantém o mesmo propósito, que é celebrar a cultura negra, a diversidade e a arte local. Estamos sempre de portas abertas para fazer essa troca de experiências entre artistas reconhecidos e aqueles que estão começando”, enfatizou.

Outro objetivo da 31ª Mostra, segundo Evangelista, é desmistificar aspectos relacionados à cultura do candomblé. Para isso, o público visitante poderá ver uma instalação representando um terreiro de candomblé, com elementos da religião de matriz africana e informações sobre a sua história. “Ainda há muito preconceito e desconhecimento das pessoas em relação ao candomblé, que muitas vezes acaba sendo mal visto. Vivemos em um mundo de muita intolerância em todos os sentidos e, portanto, queremos desmistificar um pouco essa questão”, explicou.

Mostra Afro-brasileira Palmares – Um dos eventos artísticos mais tradicionais de Londrina, a Mostra Afro-brasileira Palmares completa 31 anos de história. Antes chamada Mostra Zumbi dos Palmares, a exposição coletiva de artes plásticas teve sua primeira edição realizada em 1986. Desde então, trabalha com a proposta de buscar a igualdade racial e dar oportunidade para talentos de Londrina, do Brasil e também do exterior. Já passaram pela Mostra artistas de diversos países como Portugal, Rússia, Alemanha, Cuba, Uruguai, França, Japão, Finlândia, Moçambique e outros locais. A Mostra é a continuidade da luta da comunidade negra em Londrina, que durante anos, e por meio de movimentos populares, articula a sociedade afrodescendente através de fóruns, seminários, debates e atividades artísticas que resgatam e preservam as matrizes da cultura afro-brasileira.

(Com informações da assessoria de Imprensa)


SERVIÇO
31ª Mostra Afro Brasileira Palmares
Quando:
Segunda-feira (14) às 19h
Onde: 
Biblioteca Municipal de Londrina – Av Rio de Janeiro 413
(Entrada gratuita)

18º Festival Kinoarte de Cinema divulga seleção de curtas

O Festival Kinoarte de Cinema divulgou, na última quarta-feira (9), a lista dos curtas-metragens selecionados para participar da 18ª edição do evento em Londrina, que será realizada de 18 a 27 de novembro. As exibições irão ocorrer no Cine Aurora Shopping e Cine Com-Tour UEL. A programação completa será divulgada nos próximos dias. O Festival conta com patrocínio da Prefeitura de Londrina, por meio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic).

O filme "Canto do Claustro' que já foi exibido em uma mostra do Festival de Cannes (França) é um dos selecionados - Foto: Divulgação
O filme “Canto do Claustro’ que já foi exibido em uma mostra do Festival de Cannes (França) é um dos selecionados – Foto: Divulgação

O Festival é um dos mais tradicionais do Paraná, e a programação desta edição traz 63 filmes, incluindo curtas e longas-metragens nacionais e internacionais, e as já tradicionais Competitivas Ibero-Americana, Nacional, Estadual e Londrinense de curtas, que concorrem ao troféu Udihara de melhor filme, de acordo com os júris oficial e popular. Mais informações sobre o evento estão no endereço www.kinoarte.org/festival/.

O coordenador de produção do Festival Kinoarte de Cinema, Bruno Gehring, informou que a organização recebeu um total de 600 inscrições, apenas na categoria de curtas. “O foco do Festival continua sendo o cinema nacional e independente, com amplo destaque para as produções locais e reunindo filmes nacionais que estão em destaque no cenário brasileiro e do exterior, vários deles tendo conquistado prêmios em eventos importantes”, ressaltou.

 um dos principais destaques de toda a programação será o documentário “Cinema Novo”, dirigido por Eryc Rocha, que encerrará o 18º Festival - Foto: Divulgação
um dos principais destaques de toda a programação será o documentário “Cinema Novo”, dirigido por Eryc Rocha, que encerrará o 18º Festival – Foto: Divulgação

O Festival também terá alguns filmes exibidos em sessões temáticas especiais, envolvendo temas como “Consciência Negra”, “Memória do Esporte Olímpico” e “Indígena”. A produção, que recebeu neste ano o prêmio “Olho de Ouro” no Festival de Cannes, é um ensaio poético que retrata o movimento brasileiro Cinema Novo, que revolucionou a criação artísticas nos anos 1960 e 1970, colocando o Brasil no mapa do cinema mundial.

A Competitiva Nacional de Curtas terá 13 produções, incluindo filmes de 7 estados diferentes: Pernambuco, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Minas Gerais. Já a Competitiva Ibero-Americana, realizada pelo terceiro ano consecutivo, traz cinco curtas: “Icaro”, de Yeyo Kamikaze e Edgar Alan Palacios (México); “Icelands”, de Miguel Ángel Mejia (Espanha/Alemanha); “Lost Village”, de George Todria (Espanha Geórgia); “Mater Salvatoris”, de Marc Barceló (Espanha) e “Materia Prima”, de Cristian Mellado (Chile).

Londrina – De Londrina e região, oito filmes foram selecionados para integrar a Competitiva Londrinense de Curtas. As produções locais serão exibidas pela primeira vez durante o festival. Atrás apenas da Competitiva Nacional, este é o segmento que possui o maior número de filmes no evento.

Realização – O Festival Kinoarte de Cinema é uma realização da Kinoarte (Instituto de Cinema de Londrina). É produzido pela Filmes do Leste e tem patrocínio da Prefeitura de Londrina por meio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic).

Confira os curtas selecionados para o 18º Festival Kinoarte de Cinema:

Competitiva Ibero-Americana
• Icaro, de Yeyo Kamikaze e Edgar Alan Palacios (MEX)
• Icelands, de Miguel Ángel Mejia (ESP | ALE)
• Lost Village, de George Todria, (ESP | GEO)
• Mater Salvatoris, de Marc Barceló (ESP)
• Materia Prima, de Cristian Mellado (CHI)

Competitiva Londrinense
• Baldy, de Andianara Barbora, Jackeline Seglin, Jenny Torres, Loraine Kavrokov, Nivaldo Lino, Paola Cuenca Moraes e Victor Struck
• Encontro de Raízes, de Sandro Branco
• O Enterro do Caipira, de Robinson Borba
• Gira Brasil Londrina Garopaba, de Arthur Ribeiro
• Invasores, de Carlos ‘Fofaun’ Fortes
• A Noiva, de Karina Rocha
• O Pelourinho, de Felipe Pauluk e Camila Yoshida
• O Retrato, de Jackeline Seglin

Competitiva Paranaense
• O Canto do Claustro, de Gustavo Minho Nakao
• A Casa sem Separação, de Nathália Tereza
• Com Todo Amor de Que Disponho, de Aristeu Araújo
• Lobo, de Thiago Busse
• Parque Pesadelo, de Aly Muritiba e Francisco Gusso

Competitiva Nacional
• O Delírio é a Redenção dos Aflitos, de Fellipe Fernandes (PE)
• Deusa, de Bruna Callegari (SP)
• O Estacionamento, de Willian Biagioli (PR)
• Uma Família Illustre, de Beth Formaggini (RJ)
• Garoto VHS, de Carlos Daniel Reichel (SC)
• Lightrapping, de Marcio Miranda Perez (SP)
• A Moça que Dançou com o Diabo, de João Paulo Miranda Maria (SP)
• Não me Prometa Nada, de Eva Randolph (RJ)
• Outubro Acabou, de Karen Akerman e Miguel Seabra Lopes (RJ)
• Represa, de Milena Times (PE)
• Sob Águas Claras e Inocentes, de Emiliano Cunha (RS)
• Solon, de Clarissa Campolina (MG)
• Tango, de Francisco Gusso e Pedro Giongo (PR)


SERVIÇO
Festival Kinoarte de Cinema – de 18 a 27 de novembro
(Mais informações em www.kinoarte.org/festival/)