Teatro – Zona do Grotescko é apresentada hoje no Canto do Marl

Continuando a programação da VIII Mostra Marl, a Zona do Grotescko vai se apresentar o episódio “Sonhar Não Custa Nada”, neste sábado (11) de novembro de 2017, às 20h30, no Canto do Marl.

Zona do Grotescko é apresentada
O espetáculo será apresentado neste sábado no Canto do Marl – Foto: Divulgação

Um pequeno cabaré de beira de estrada onde transitam personagens que surgem como metáfora de um Brasil atual: Dona Gertrudes, uma vendedora de embutidos preconceituosa; Tinderella, uma dançarina que sonha com a fama; Grotesko, o gerente manipulador; Gaudério, o cliente libidinoso; e Ninette, uma espiã tendenciosa. Coordenação: Silvio Ribeiro. Direção: Carol Ribeiro. Elenco: André Oliveira, Bruna Paes, Felipe Louro, Igor Silva, Thaís Artoni e William Monfredini.

Um pequeno cabaré de beira de estrada onde transitam personagens que surgem como metáfora de um Brasil atual: Dona Gertrudes, uma vendedora de embutidos preconceituosa; Tinderella, uma dançarina que sonha com a fama; Grotesko, o gerente manipulador e muito mais - Foto: Divulgação
Um pequeno cabaré de beira de estrada onde transitam personagens que surgem como metáfora de um Brasil atual: Dona Gertrudes, uma vendedora de embutidos preconceituosa; Tinderella, uma dançarina que sonha com a fama; Grotesko, o gerente manipulador e muito mais – Foto: Divulgação

Com elenco composto por alunos e ex-alunos da Escola Municipal de Teatro de Londrina da Funcart, o episódio apresenta um pequeno cabaré de beira de estrada em estado de falência. Eis que surge um salvador, ou melhor, uma salvadora, que alimenta a esperança de reerguer a zona. Toda a saga faz uma alusão à atual situação do Brasil, transformando em piada a fase crítica do país. A coordenação é de Silvio Ribeiro e a direção, de Carol Ribeiro.

FICHA TÉCNICA:
Direção: Carol Ribeiro
Coordenação: Silvio Ribeiro
Atores: André Oliveira, Bu Paes, Felipe Louro, Igor Silva, Thaís Artoni Martins e Willian Monfredini
Participação Especial: José Silva
Fotos: Daniela Paiva
Classificação indicativa: 18 anos


SERVIÇO
Zona do Grotesko – Sonhar não Custa Nada
Hoje 20h30 no Canto do Marl (entrada free)

Mostra Marl – Quando o Coração Transborda terá apresentações gratuitas hoje e terça

Começa nesta segunda-feira a Mostra MARL VII. O evento receberá o grupo teatral Esquadrão da Vida de Brasília-DF para um interessante intercâmbio que inclui oficinas e apresentação aberta ao público. O espetáculo teatral “Quando o Coração Transborda” é criado a partir de textos, músicas, cartas e lembranças, Maíra Oliveira reflete sobre o ofício do ator, aborda temas intimamente ligados à sociedade brasileira contemporânea e reconstrói sua trajetória como atriz, relembrando um pouco da história do grupo Esquadrão da Vida e da relação com seu pai, o grande criador Ary Pára-Raios.

 

Quando o coração transborda é uma peça intimista, criada para ser representada em pequenos teatros, com músicas executadas pela própria atriz. Maíra Oliveira toca viola caipira e violão e canta em cena, num grande encontro informal com a plateia. Lembrando sua história no teatro, as apresentações com o Esquadrão da Vidae com seu pai, as dificuldades vividas para chegar até este momento, Maíra deixou seu coração transbordar. Em cena.

SINOPSE A partir de textos, músicas, cartas e lembranças, Maíra Oliveira reflete sobre o ofício do ator, aborda temas intimamente ligados à sociedade brasileira contemporânea e reconstrói sua trajetória como atriz, relembrando um pouco da história do grupo Esquadrão da Vida e da relação com seu pai, o grande criador Ary Pára-Raios.

O espetáculo é estrelado e codirigido por Maíra Oliveira - Foto: Divulgação
O espetáculo é estrelado e codirigido por Maíra Oliveira – Foto: Divulgação

O grupo fundado em 1978 foi pioneiro na abordagem de temas como o resgate e a valorização da cultura popular, a denúncia de exclusão de uma parte importante da sociedade dos espaços culturais tradicionais, a conscientização ecológica, dentre vários outros temas que ainda hoje ocupam os debates no mundo. Em sua linguagem, incorpora elementos expressivos das festas populares e de saltimbancos, como acrobacia, música e dança. Para saber mais sobre o grupo acesse o blog da companhia.


O que: Espetáculo teatral “Quando o Coração Transborda”.
Quando: 06 e 07 de novembro (segunda e terça-feira).
Horário: 20hs.
Quanto: Gratuito. Retirada de ingressos com uma hora de antecedência.
Onde: Canto do MARL (Av. Duque De Caxias, 3241).
Recomendado: maiores de 14 anos.

Teatro de Rua – Jornal de Pulgas é apresentada no centro de Londrina

Faltando exatamente 18 dias para o término de 2016, o grupo Teatro de Garagem apresentou na última quarta-feira (14) o espetáculo ‘Jornal de Pulgas: O Chiado da Cidade’ inspirada em acontecimentos do cotidiano, assim como, muitos desses acontecimentos baseados na forma como são relatados pela mídia convencional. Produzido de forma coletiva, com participação de todos os atores do elenco, a peça é resultado final do Curso Livre Teatro de Garagem realizado em 2016. Foi a terceira vez em que ela é apresentada neste mês.

Jornal de Pulgas é apresentada no centro de Londrina
Espetáculo atraiu a atenção de famílias, crianças e pessoas mais velhas que passavam pelo calçadão – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

A peça iniciou por volta das 20h, montada a partir de uma organização circular, feita no Calçadão de Londrina (Avenida Paraná, próximo ao número 350). Com diversas cores e elementos em cena – Incluindo cadeiras, bancos e elementos que emulavam muros e outros elementos da cidade grande – A apresentação formou um contraste curioso junto às luzes do calçadão e à multidão que, em sua maioria, comparecia ao centro devido ao horário diferenciado do comércio, já em plena atividade devido aos preparativos para o Natal.

Atores se apresentaram em formato semi-circular próximo a iluminação colocada no espaço do calçadão - Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
Atores se apresentaram em formato semi-circular próximo a iluminação colocada no espaço do calçadão – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

Entre curiosos e pessoas que nunca haviam visto o teatro de garagem um detalhe foi notável; O grande número de polícias presentes ao redor do local da apresentação foi notório. Possivelmente outro efeito do ‘horário de natal’ do comércio que, todos os anos, implica também no aumento da frota policial em regiões de maior movimento. No entanto, foi no minimo coincidência o fato de, algumas viaturas, circularem frequentemente pelo trecho (Antes e durante a peça) no exato momento em que cenários eram montados e ainda fazendo com que peças da iluminação precisassem ser mudadas de local.

Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

Um dos trechos da peça ironiza, exatamente, abordagens policias em relação a artistas e figuras da cidade. “O processo todo de criação do texto começou quatro meses atrás, a gente iniciou com as notícias de jornal e elementos como horóscopo, tudo o que você encontra num jornal aliado á estética do clown… Além de elementos de rítmo, percussão, que funcionam como um potencializador para o teatro de rua também, a partir das improvisações foram surgindo cenas no processo, a ideia é colocar em questão sobre o que é importante ser dito na mídia”, contou á reportagem o ator Rafael Avansini, membro do teatro de Garagem.

Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

Utilidade Pública – Além da apresentação desta quarta, diversas peças de teatro acontecem pela cidade (Em diferentes bairros) como parte da programação do festival A Maré – Arte em movimento. Na próxima sexta-feira (16) o Teatro de Garagem novamente estará se apresentando, mas, no Conjunto Novo Amparo (Região Norte). O evento coincidiu, em Londrina, com uma notícia positiva; Na última terça (13) a Câmara de Vereadores reconheceu a Associação do Movimento dos Artistas de Rua – AMARL como uma associação de utilidade pública. Com o título de utilidade pública, agora , a associação poderá, legalmente, ter a cessão do Canto do MARL (Como ficou conhecido o espaço da antiga ULES). “É só o começo, isso permite por agora que a gente tenha condição legal de receber a cessão do prédio, ela foi dada à associação dos artistas de rua até o final deste ano. E agora a gente quer pressionar nas negociações para que seja feita essa cessão para a gente… “, pontuou o ator Rafael Avansini em entrevista ao Rubrosom.

Kireeff visita ocupação; Assembléia aberta acontece hoje

O prefeito de Londrina Alexandre Kireeff (PSD) visitou durante a noite da última segunda (27) a sede da ULES (União Londrinense dos Estudantes Secundaristas), que foi ocupada pelo Movimento dos Artistas de Rua de Londrina (MARL). As vereadoras Elza Correia (PMDB) e Lenir de Assis (PT) também foram ao local. Entre as principais pautas, a ocupação visa transformar o local em um espaço cultural permanente, com atividades e apresentações dedicadas à toda a comunidade como ocorre em outras Vilas Culturais. O prédio encontra-se inativo há quase 10 anos. Durante a noite da última segunda-feira um sarau ocorreu no local.

Imagem divulgada pelo M.A.R.L da visita do prefeito Alexandre Kireef na noite de ontem - Foto: Divulgação M.A.R.L
Imagem divulgada pelo M.A.R.L da visita do prefeito Alexandre Kireef na noite de ontem – Foto: Divulgação M.A.R.L

As visitas foram anunciadas na página do próprio movimento, no facebook. Segundo o relato do movimento, Kireeff se propôs a “estudar a possibilidade de cessão do espaço para os movimentos” ou “estudar alguma alternativa”. No mesmo texto, o MARL afirma que o prefeito “reconhece a importância pública do local e disse que fará esforços para evitar o uso das violência e da repressão para desocupar”.

Nesta terça, atividades continuam a ser realizadas no local. Às 19:30h haverá um ensaio aberto com o Macatu Semente de Angola e mais tarde, às 21h, haverá uma assembleia diária com membros dos coletivos participantes.

A ocupação

A ocupação ocorreu após a realização de um cortejo, iniciado às 9h30 próximo à Concha Acústica de Londrina. “Esse planejamento da ocupação acontece já há alguns anos. Desde 2012, quando iniciamos o M.A.R.L, essa era uma das demandas; A ocupação desses espaços públicos, em desuso, para que pudéssemos revitalizá-los e realizar atividades. Em 2014 teve o encontro da Rede Brasileira de Teatro de Rua (Em Londrina) onde compareceram vários artistas, de todo o Brasil, que divulgaram experiências anteriores de ocupação. Houve um contato com a Secretaria de Cultura, onde fizemos uma carta informando sobre a necessidade desse movimento… Desde então estamos nos organizando para que isso acontecesse”, contou à reportagem do RubroSom o ator Rogério Francisco Costa, integrante do Núcleo Às de Paus, e um dos articuladores do movimento.

Durante a tarde da segunda-feira, artistas e pessoas ligadas à ocupação se preparavam para pintar a fachada do local - Foto: Bruno Leonel/RubroSom
Durante a tarde da segunda-feira, artistas e pessoas ligadas à ocupação se preparavam para pintar a fachada do local – Foto: Bruno Leonel/RubroSom

De acordo com Danilo Lagoeiro, articulador do M.A.R.L  representantes da Secretaria de Gestão Pública estiveram no local, nessa segunda-feira, e informaram sobre a existência de um projeto prévio, da Guarda Municipal de Londrina, para transformar o local em uma central de monitoramento. A informação foi confirmada ao RubroSom pelo Secretário de Gestão Pública de Londrina, Rogério Carlos Dias. “Em 2014 a Guarda Municipal solicitou o local para construção de um novo espaço sim, seria construído ali uma central de monitoramento. A obra seria feita logo que houvessem recursos disponíveis, assim como o projeto pronto para realização… Isso não foi publicado, desde então, porque não houve necessidade. Trata-se de um ato interno da administração pública. Quando o local foi disponibilizado, a Guarda Municipal foi a única ‘Secretaria’ que manifestou interesse pelo local”, enfatizou o Secretário.

Sobre o caso, o RubroSom entrou em contato com o Secretário de Defesa Social, Coronel Rubens Guimarães de Souza. A pasta atualmente é a responsável pelo local. “Não há ainda uma previsão para construção da central de monitoramento no local. Estamos finalizando ainda um projeto ao Prefeito… Temos também uma urgência nisso devido a uma reforma que acontecerá em breve na Caapsmel (Onde fica atualmente o monitoramento). Após essa ocupação, registramos já um boletim de ocorrência, sobre a ocupação de prédio público, e o mesmo posteriormente será encaminhado para a procuradoria jurídica do município. A ideia é entrar com um pedido de reintegração de posse do prédio”, explicou Guimarães.