Festival Kinoarte de Cinema divulga vencedores das mostras

Após uma jornada de 10 dias que movimentou a grande tela londrinense com filmes brasileiros e estrangeiros de curta, média e longa duração, o Festival Kinoarte de Cinema 18ª Edição de Londrina chegou ao final neste domingo à noite com a solenidade de Premiação das quatro Mostras Competitivas de Curtas: Londrinense, Paranaense, Nacional e Ibero Americana.

no Juri Popular, o melhor filme foi para O Canto do Claustro, do londrinense Gustavo Minho Nakao. - Foto: Divulgação
no Juri Popular, o melhor filme foi para O Canto do Claustro, do londrinense Gustavo Minho Nakao. – Foto: Divulgação

Os vencedores receberam o Troféu Udihara, uma homenagem ao pioneiro da fotografia e do cinema londrinense, Hikoma Udihara. Além disso, os premiados na categoria de melhor filme pelo Juri Oficial na Mostra Nacional, Paranaense e Londrinense receberam prêmios de R$ 5 mil, R$ 2 mil e R$ 1.
Na Mostra Londrinense, o Melhor Filme pelo Juri Oficial foi O Pelourinho, de Camila Yoshida e Felipe Pauluk; no Juri Popular, ficou O Retrato, de Jackeline Seglin.

No Juri Popular, o prêmiado na mostra londrinense foi 'O Retrato', de Jackeline Seglin - Foto: Divulgação
No Juri Popular, o prêmiado na mostra londrinense foi ‘O Retrato’, de Jackeline Seglin – Foto: Divulgação

Na Mostra Paranaense, o grande vencedor no Juri Oficial (Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Roteiro, Melhor Fotografia e Melhor Montagem) ficou com o filme Lobo, do diretor curitibano Thiago Busse; no Juri Popular, o melhor filme foi para O Canto do Claustro, do londrinense Gustavo Minho Nakao.

Na Mostra Nacional, o vencedor no Juri Oficial de Melhor Filme ficou com a produção pernambucana O delírio é a redenção dos aflitos, de Felipe Fernandes; já no Juri Popular, o Melhor Filme foi para Garoto VHS, de Carlos Daniel Reichel, de Santa Catarina.

E a Mostra Ibero Americana, que teve cinco filmes de Chile, México e Espanha, teve como Melhor Filme no Juri Oficial Lost Village, de George Todria (Espanha) e no Juri Popular Mater Salvatoris, de Marc Berceló (também da Espanha).“Cremos que o Festival cumpriu mais uma vez sua função de incentivar a formação de público de cinema na cidade. Tivemos uma programação com os maiores destaques do cinema atual, principalmente os brasileiros, que representam o país nos maiores festivais de cinema do mundo´´, destacou o Coordenador de Produção do Festival, Bruno Gehring.

Outro destaque do Festival foi o projeto Kinocidadão, que levou mais de 1.500 alunos de escolas públicas para 10 sessões no Cineflix do Aurora Shopping. Muitos alunos tiveram, na oportunidade, seu primeiro contato com a tela grande. O evento também realizou diversas reuniões, debates e bate papos sobre cinema e produção de audiovisuais em Londrina e no Brasil.

O Festival Kinoarte de Cinema é uma realização da Kinoarte (Instituto de Cinema de Londrina), produzido pela produtora Filmes do Leste, tem patrocínio da Prefeitura de Londrina via Promic (Programa Municipal de Incentivo à Cultura) e apoio da Universidade Estadual de Londrina (Casa de Cultura UEL), Aurora Shopping, Cineflix, Viação Garcia e Brasil Sul, Supermercados Viscardi, Refrikoo, Quadra Construtora, Museus Histórico de Londrina Pe. Carlos Weiss, W2 Digital e promoção da RPC.


RESULTADOS
Mostra Competitiva de Curtas – Ibero Americana
Troféu Udihara de Melhor Filme Juri Oficial – Lost Village, de George Todria
Troféu Udihara de Melhor Filme Juri Popular – Mater Salvatoris, de Marc Berceló
Juri: Gary Gananian (realizador), José de Aguiar (produtor) e Yan Sorgi (realizador)

Mostra Competitiva de Curtas – Paranaense
Prêmio de R$ 2 mil e Troféu Udihara de Melhor Montagem, Melhor Fotografia, Melhor Roteiro, Melhor Direção e Melhor Filme Juri Oficial – Lobo, de Thiago Busse
Troféu Udihara de Melhor Som Juri Oficial – A Casa sem separação
Troféu Udihara de Direção de Arte Juri Oficial – Parque Pesadelo
Troféu Udihara de Melhor Filme Juri Popular – O Canto do Claustro, de Gustavo Minho Nakao
Juri: Rodrigo Oliva (professor) e Felipe Miranda (produtor)

Mostra Competitiva de Curtas – Nacional
Prêmio de R$ 5 mil e Troféu Udihara de Melhor Filme Juri Oficial – O delírio é a redenção dos aflitos, de Felipe Fernandes
Troféu Udihara de Direção de Arte Juri Oficial –Tango
Troféu Udihara de Melhor Som Juri Oficial – O Estacionamento
Troféu Udihara de Direção de Fotografia Juri Oficial – Solon
Troféu Udihara de Melhor Montagem Juri Oficial – Outubro acabou
Troféu Udihara de Melhor Roteiro Juri Oficial – Represa
Troféu Udihara de Melhor Direção Juri Oficial –A moça que dançou com o diabo
Troféu Udihara de Melhor Filme Juri Popular – Garoto VHS, de Carlos Daniel Reichel
Juri: Sérgio Andrade, Marina Pessanha e Indaia Freire (cineastas)

Mostra Competitiva de Curtas – Londrinense
Prêmio de R$ 1 mil e Troféu Udihara de Melhor Filme Juri Oficial – O Pelourinho, de Camila Yoshida e Felipe Pauluk
Troféu Udihara de Melhor Filme Juri Popular – O Retrato, de Jackeline Seglin
Juri: Ranulfo Pedreiro (jornalista), Ana Ribas (professora universitária) e (Sesc Cadeião)

Festival Kinoarte de Cinema exibe três filmes nesta quinta

A programação do 18º Festival Kinoarte de Cinema continua nesta quinta-feira (24) com a exibição de dois filmes nacionais inéditos em Londrina: “Guerra do Paraguay”, às 19 horas, e “O diabo mora aqui”, às 21 horas, no Cineflix do Aurora Shopping, localizado na avenida Ayrton Senna da Silva, 400, na Gleba Palhano. Os ingressos custam R$10 e R$5 (meia-entrada).

Além das produções brasileiras, também haverá duas exibições do clássico italiano “Um dia muito especial”, com entrada franca, às 16horas e às 20h30, no Cine Com-Tour, na avenida Tiradentes, 1.241, Jardim Shangri-Lá A. O filme “Guerra do Paraguay”, dirigido por Luiz Rosemberg Filho, é uma ficção poética sobre uma guerra sangrenta e um fato inesperado que se torna real: um encontro do passado com o presente, da barbárie com a arte. Um soldado vindo da Guerra do Paraguai se encontra com uma trupe de teatro dos dias de hoje. O resultado é impactante. O elenco conta com Patrícia Niedermeier, Chico Diaz, Ana Abbott e Alexandre Dacosta.

Outra produção nacional, “O diabo mora aqui” é um filme de terror com a direção de Dante Vescio e Rodrigo Gasparini. Quatro jovens decidem passar uma noite em um casarão colonial e acabam envolvidos em uma luta entre forças ancestrais. Eles terão que lutar por suas vidas em uma guerra em que não importa quem vença, todos perdem. O filme conquistou prêmio de Melhor Filme Estrangeiro do Festival Internacional de Cinema FilmQuest, em Utah, Estados Unidos.

“Um dia muito especial”, de Ettore Scola transcorre no período da segunda Guerra Mundial e tem a participação de Marcello Mastroiani - Foto: Divulgação
“Um dia muito especial”, de Ettore Scola transcorre no período da segunda Guerra Mundial e tem a participação de Marcello Mastroiani – Foto: Divulgação

Para os amantes do cinema italiano, o Festival Kinoarte de Cinema reservou uma dose dupla para exibir o clássico “Um dia muito especial”, de Ettore Scola. A obra retrata um encontro entre Hitler e Mussolini em Roma e seu impacto entre a população local e a história mundial.

A 18ª edição do evento vai até domingo (27). O Festival tem patrocínio da Prefeitura de Londrina, por meio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic). A programação completa está no endereço www.kinoarte.org/festival.


SERVIÇO
18º Festival Kinoarte de Cinema – Confira Programação: http://www.kinoarte.org/festival/

Festival Kinoarte – Experimentalismo e temáticas raciais marcam programação

Dando continuidade à sua ideia de promover filmes ‘fora de eixo’, assim como, ser uma vitrine para produtores locais de áudio-visual começa amanhã a 18ª Edição do Festival Kinoarte de Cinema. Neste ano, o evento dará destaque à produção nacional e promovendo diversos links entre assuntos em pauta em todo o País e temáticas locais (Temáticas como povos indígenas e a cultura Afro estão presentes em filmes deste ano), segundo a divulgação, até o próximo dia 27, em um período de 10 dias, serão apresentados 64 filmes 64 filmes em 80 sessões promovidas no Cineflix do Aurora Shopping e no Cine Com-Tour UEL.

O curta-metragem "Quando o Verde toca o Azul" será exibido no dia 25/11 - Foto: Divulgação
O curta-metragem londrinense  “Quando o Verde toca o Azul” segundo curta-metrgem de Letícia Nascimento, será exibido no dia 25/11 – Foto: Divulgação

A programação foca principalmente em filmes que vêm obtendo destaque nos principais festivais de cinema do mundo em 2016. É o caso de “Martírio”, documentário premiado no Festival de Brasília este ano,na categoria Juri Popular. O segundo filme da trilogia do diretor e indigenista Vincent Carelli, criador do projeto Vídeo nas Aldeias, será exibido nesta sexta-feira, às 20 horas. Segundo divulgado, haverá um link com o documentário local “Eg In: Nossa Casa”, realizado na Terra Indígena Apucaraninha (Direção de Luis Henrique Mioto, Eduardo Tardeli e Rafael Sosa) que será exibido no sábado, dia 26… “Sempre tentamos colocar o máximo de filmes da cidade, foram submetidos ao festival cerca de 15 filmes e 8 entraram no festival. Vemos sempre aspectos como o domínio da linguagem, aspectos técnicos, a ideia que o diretor propôs e também um certo experimentalismo”, contou o jornalista Bruno Ghering, coordenador de produção do Festival Kinoarte ao Rubrosom.

O filme "Canto do Claustro' que já foi exibido em uma mostra do Festival de Cannes (França) é um dos selecionados - Foto: Divulgação
O filme “Canto do Claustro’ que já foi exibido em uma mostra paralela do Festival de Cannes (França) é um dos selecionados – Foto: Divulgação

Outro destaque pela produção é o filme “Pitanga”, dirigido por Beto Brant e Camila Pitanga, que traz como tema a vida e obra do ator Antônio Pitanga. Devido a uma coincidência de datas, o domingo (20) terá programação dedicada ao Dia da Consciência Negra, no mesmo dia será apresentado o documentário londrinense “Dona Vilma”, filme que conta a história de Vilma Santos de Oliveira, também conhecida como Yá Mukumby, passando por sua trajetória pessoal, e política, ligada ao movimento negro da cidade. Outro destaque fica por conta do curta ‘O Pelourinho’ (Camila Yoshida e Felipe Pauluk) que foi filmado inteiramente em VHS.

O filme conta a história de Vilma Santos de Olivieira, também conhecida como Yá Mukumby, passando por sua trajetória pessoal e política com destaque para sua participação na instauração do processo de cotas na Uel - Foto: Divulgação
O filme conta a história de Vilma Santos de Olivieira, também conhecida como Yá Mukumby, passando por sua trajetória pessoal e política com destaque para sua participação na instauração do processo de cotas na Uel – Foto: Divulgação

Elogiado, o documentário “Cinema Novo”, dirigido por Eryk Rocha, filho do cineasta Glauber Rocha também integra a programação do evento. Trata-se de um ensaio poético que investiga um dos principais movimentos do cinema latino americano que inventou uma nova forma de fazer cinema no Brasil, nos anos de 1960. A produtora Joelma Oliveira Gonzaga fará a apresentação do filme ao público londrinense. No ano em que o País sediou os Jogos Olímpicos, o esporte será representado no Festival Kinoarte com a exibição de quatro filmes realizados por meio do programa Memórias do Esporte Olímpico Brasileiro, do canal ESPN. São eles: “O Nadador”, do diretor londrinense, Rodrigo Grota, que conta a história de Tetsuo Okamoto, o primeiro nadador brasileiro a ganhar uma medalha olímpica; “Procura-se Irenice”, de Marcos Escrivão e Thiago Mendonça, que apresenta a trajetória da atleta negra Irenice e seus embates com a ditadura militar de 64; “Irmãos Grael”, de Marina Pessanha, sobre as conquistas dos iatistas Lars e Torben Grael, vencedores de sete medalhas olímpicas; e “As Incríveis Histórias de um Navio Fantasma”, de André Bomfim e Gustavo Rosa de Moura, que conta a viagem da delegação brasileira para as Olimpíadas numa inusitada viagem transatlântica.

O festival contará ainda com quatro Mostras Competitivas de curtas-metragens: Londrinense, Paranaense, Nacional e Ibero Americana. Com 32 filmes, as mostras distribuirão R$ 8 mil em prêmios, além do troféu Udihara para os vencedores de cada categoria. Atividades já tradicionais do evento serão mantidas, como o projeto “Kinocidadão”, que promoverá 10 sessões gratuitas de cinema para 1.500 alunos de escolas públicas. Os estudantes assistirão “As Aventuras do Avião Vermelho”, um filme de animação brasileiro premiado em diversos festivais.

Reuniões, debates e bate-papos sobre cinema e produção de audiovisuais acontecerão durante todo o evento. O momento é positivo “A galera ta fazendo bastantes filmes e ta melhorando. Esses editais e opções de fomento, hoje em dia,  ajudam a formar novos grupos e produções hoje em dia. Sentimos falta apenas de filmes, por exemplo, produzidos por cursos de artes-visuais da cidade, todos os anos pelo menos um novo filme era produzido pelos cursos e neste ano não tivemos nenhum”, comenta Bruno Ghering sobre uma das peculiaridades deste ano.

O Festival Kinoarte de Cinema é uma realização da Kinoarte (Instituto de Cinema de Londrina), produzido pela produtora Filmes do Leste, tem patrocínio da Prefeitura de Londrina via Promic (Programa Municipal de Incentivo à Cultura) e apoio da Universidade Estadual de Londrina (Casa de Cultura UEL), Aurora Shopping, Cineflix, Viação Garcia e Brasil Sul, Supermercados Viscardi, Refrikoo, Quadra Construtora, Museus Histórico de Londrina Pe. Carlos Weiss, W2 Digital e promoção da RPC. A programação completa do Festival está disponível no site do Festival.


Serviço:
18º Festival de Kinoarte de Cinema
Quando – 18 a 27 de novembro

Curtas de animação terão exibição gratuita nesta sexta

O Dia Internacional da Animação (DIA) chega a Londrina no dia 28 de outubro. As exibições serão feitas no Centro Cultural SESI/AML (Praça Primeiro De Maio, 130) com apoio da Vila Cultural Kinoarte. Este é o maior evento de cinema simultâneo do mundo, e esta em sua 13ª edição. Os filmes dialogam com diversos tipos de temáticas e também técnicas – indo desde estruturas rudimentares como stop-motion até ferramentas mais sofisticadas. Nesse ano mais de 200 cidades em todo o Brasil realizarão uma sessão especial de cinema com a exibição de curtas metragens nacionais e internacionais. Diversas cidades do Paraná – Sendo Arapongas, outra cidade da região participante da mostra – terão exibição de filmes da mostra – Nos links, alguns dos curtas que serão exibidos em Londrina.

O EVENTO – Em 28 de outubro de 1892, Emile Reynaud realizou a primeira projeção pública de imagens animadas do mundo do seu teatro óptico no Museu Grevin, em Paris, exibindo o filme Pauvre Pierrot. Para celebrar a data, em 2002, a ASIFA (Associação Internacional do Filme de Animação) lançou o “Dia Internacional da Animação” contando com diferentes grupos internacionais filiados em mais de 30 países.

NO BRASIL – No Brasil o evento é realizado pela Associação Brasileira de Cinema de Animação – ABCA. Em 2016 o DIA está na sua 13ª edição, conquistando, a cada ano, maior visibilidade e parceiros em diversos municípios brasileiros. A Mostra Oficial acontece no dia 28 de outubro às 19h30 simultaneamente em todas os locais participantes, contando com a adesão de mais de 200 cidades em todos os 26 estados brasileiros e no Distrito Federal, sendo o maior evento simultâneo de animação realizado no Brasil.
Curtas de animação terão exibição gratuita nesta sexta

Toda a programação do evento tem entrada franca. Conheça as cidades participantes e saiba mais informações sobre os filmes em: www.diadanimacao.com.br. Confira alguns dos filmes selecionados para 2016:

MOSTRA NACIONAL – Classificação Indicativa 12 anos
– Noturno – Dir. Aída Queiroz (4 min – 1986 – Rio de Janeiro/RJ);
O Quebra Cabeça de Tarik – Dir. Maria Leite (19 min – 2015 – Stop Motion – Belo Horizonte/MG);
– Inglourious Billiards – Dir. João Cardoletto (4 min – 2016 – 2D Cutout e Tradicional – RJ);
– Viagem na Chuva – Dir. Wesley Rodrigues (13 min – 2014 – 2D – Aparecida de Goiania/GO);
– Ciúme – Dir. Daniel Bruson – (3 min – 2015 – Animação 2D Digital – Sorocaba/SP);
– Até a China – Dir. Marão – (15 min – 2015 – Lápis no Papel – Rio de Janeiro/RJ);

MOSTRA INTERNACIONAL – Classificação Indicativa 16 anos
– Milk of Amnesia – Dir. Jeff Scher (6 min – 1992 – EUA);
– Vicenta – Dir. Carla Valência (5 min – 2014 – Equador);
– When I was a Child – Dir. Maryam Kashkoolinia (8 min – 2014 – Irã);
– La Testa Tra Le Nuvole – Dir. Roberto Catani (7 min – 2014 – Itália);
– ENDGAME – Dir. Phil Mulloy (6 min – 2015 – Inglaterra);
I Love Holligans – Dir. Jan-Dirk Bouw (12 min – 2013 – Holanda):
– Five Minute Museum – Dir. Paul Bush (6min – 2015 – Suíça/Reino Unido);

(Com informações da assessoria de imprensa)


SERVIÇO
Dia Internacional da Animação
Com exibição de animações brasileiras e de outros países
Onde:
Sesi/Aml (Praça 1º de Maio, 130 – Centro)
Horário: A partir das 19h30
Entrada Gratuita

Som Transatlântico – Kinoarte recebe Baile do LP de aniversário

No mesmo dia em que acontecia a primeira fase do Vestibular 2017 da UEL – No Qual cerca de 21.500 alunos participaram – A Vila Cultural Kinoarte em Londrina recebia a edição de aniversário do Baile do LP, evento mensal que, há aproximadamente um ano, reúne entusiastas da cultura do vinil e da música ligada ao ‘groove’ relembrando ritmos latinos, brasileiros (E alguns americanos) tocados por Djs apenas utilizando ‘bolachões’ e toca-discos, já repletos de marcas do tempo, evitando assim mídias e sons de fontes digitais.

Quatro Djs comandaram o som que teve início por volta das 14h no domingo - Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
Quatro Djs comandaram o som que teve início por volta das 14h no domingo – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

O som teve início por volta das 16h. Além do Dj residente Gustavo Veiga (Londrina) tocaram também os Djs convidados Pedro Funkeistein (Curitiba), Disco Veneno (Curitiba),  e Uhuru Selector (Curitiba). Uma feira de artes, bazar e vinis (Que, devido a demanda e também raridade, infelizmente não são vendidos a preços muito ‘acessíveis’). Pessoas de várias idades e circuitos – Havia desde artistas de rua, até atores, músicos, curiosos que passaram em frente ao espaço e até pessoas de outros países (!!!) marcaram presença na Vila Cultural que, após as 19h, com a diminuição do sol, se tornou uma verdadeira pista de dança (Com direito a globos e neon). A vila possui patrocínio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (PROMIC).

O evento mensal começou a ser realizado ainda em 2015 no antigo 'Espaço Sementes' na região Leste de Londrina - Foto: Bruno Leonel/Rubrosom.
O evento mensal começou a ser realizado ainda em 2015 no antigo ‘Espaço Sementes’ na região Leste de Londrina – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom.

O ‘baile’ seguiu até perto das 22h. “O evento começou ano passado no extinto ‘Espaço Sementes’ e ai, hoje chegamos à 13ª edição… O evento começou com o Gustavo Veiga e, neste ano, eu propus participar também do evento, não tem uma casa fixa, além do Sementes, tivemos eventos no Mercado Quebec e também no Cemitério de Automóveis afirmou João Gabriel Domenciano, um dos organizadores do ‘Baile’ e que também trabalha na Vila Cultural Kinoarte que sediou o evento.

Artistas de rua levaram um pouco de suas performances envolvendo malabares, argolas e outros objetos para a Kinoarte - Foto: Bruno Leonel/Rubrosom.
Artistas de rua levaram um pouco de suas performances envolvendo malabares, argolas e outros objetos para a Kinoarte – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom.

“A ideia era fazer uma festa de discotecagem bem simples, em vinil, para os Djs só usarem discos, é uma ‘cereja do bolo’ para o evento… O Gustavo tem uma pesquisa extensa de som no vinil, isso remonta à ideia tradicional da figura original do dj, o repertório foge um pouco da música ‘dominante’ na mídia atual, até pelo fato de que, não há muitos artistas atuais, em peso, lançando vinis – É algo mais restrito – e por isso acaba focando mais no resgate de sons dos anos 70,80,90… O estilo é algo como ‘Som Transatlântico’, brasileiro, africano, caribenho e outros…”, pontuou João Gabriel.


Mais informações do Baile do LP acompanhe a página no facebook do evento

 

Cadillac Dinossauros e Mescalha tocam no domingo

Neste fim de semana, duas bandas de música autoral, se apresentam na Vila Cultural Kinoarte em Londrina. O destaque Londrinense Mescalha toca ao lado do trio ponta-grossense de rock Cadillac Dinossauros. O som começa por volta das 16h. A entrada tem custo de R$ 10.

14207601_1821015914783932_7832642074512525276_o

Nome de destaque no estado, o Cadillac Dinossauros recentemente foi vencedor de alguns títulos emblemáticos para a música como, o DMX Awards New Talent e o FBI, Festival de Bandas Independentes. O grupo também tocou no Boulevard Olímpico durante as Paraolimpíadas no Rio de Janeiro (Encerradas no último domingo 18/09).

Em 2016, o grupo banda completa 10 anos de carreira e está prestes a lançar seu quarto álbum nos próximos meses, o “Preto Branco”, que foi gravado na Toca do Bandido no Rio de Janeiro. Quem comparecer ao show, poderá já conferir as novas músicas, que de acordo com o baixista da banda Hugo Alex, “tem letras fortes em questão de crítica social, indignação com país, indignação com a coisa toda que está estagnada, simples, direto”. Para a produção do CD, a banda pesquisou e se inspirou em bandas tanto atuais como o duo inglês Royal Blood, além de sonoridades clássicas como Black Sabbath.

Em um segundo momento, o evento continua no Oficina Bar, em frente á Chácara, com apresentações da banda londrinense Red Mess, do Electric Hermano Trio e discotecagem do Árido Groove. Presença de Food Trucks, além de uma Feira de Artes, também acontecem no local. Quem estiver pela Kinoarte terá desconto para entrar no Oficina, onde a programação começa por volta das 22h.


SERVIÇO
Kinoarte | 16:00 às 22:00 horas
CADILLAC DINOSSAUROS e MESCALHA
Discotecagem: Árido Groove
Food Trucks + Feira de Artes
Entrada: R$ 10
Line Up Oficina Bar | 22:00 até 01:30 horas
RED MESS + ELECTRIC HERMANO TRIO
Entrada: R$ 10 | R$ 5 com a pulseira da Kinoarte

Ultrassom reúne públicos e estilos diversos na Kinoarte

Em mais um domingo concorridíssimo na programação cultural de Londrina – O dia oferecia apresentações gratuitas, com bandas de rock no Barbearia Londrina e também o show gratuito com a cantora Mahmundi no Ahead, sem mencionar o evento coletivo ‘A Maré’ que levou apresentações artísticas e teatro para seis bairros diferentes da cidade – um número considerável de pessoas compareceu à Vila Cultural Kinoarte, próximo a UEL para prestigiar o evento Ultrassom, evento ligado ao Festival Peroba Rosa, que neste ano chega a 4ª edição.

Apresentação de danças urbanas marcaram a programação do evento já durante o início da noite - Foto: Bruno Leonel.
Apresentação de danças urbanas marcaram a programação do evento já durante o início da noite – Foto: Bruno Leonel.

O evento deste domingo foi uma forma de arrecadar recursos para o festival (Previsto para outubro) de forma que o mesmo continue ocorrendo de forma gratuita levando cultura e música a diversos bairros da cidade, como já ocorreu nas edições passadas. “Levamos mais ou menos um mês para formar a programação da festa. Que é uma coisa que já vem desde o começo do ano, discutindo sobre meios de arrecadação para a grana do festival, o ‘peroba’ vem mantendo o mesmo formato desde a primeira edição… Que é um formato aberto e gratuito ao público, então, a gente precisa arrecadar uma grana para fazer isso acontecer do jeito que a gente quer… “, contou Renata Landgraf, da organização, à reportagem do Rubrosom. “A ideia era fazer o evento aberto ao público, onde não houvesse segregação de espaço, nem de poder aquisitivo para o público, o evento nasceu na UEL, mas, nossa ideia é ocupar os espaços públicos da cidade mesmo, com cultura…” completou Matheus Bezerra de Menezes, que participou da organização desde o 2º Festival realizado, realizado em 2013. A Vila Kinoarte conta com o apoio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic).

Entre as bandas o som do local ficou a cargo do DJ Gustavo Veiga tocando música latina, brasileira e vários outros estilos - Foto: Bruno Leonel/Rubrosom.
Entre as bandas o som do local ficou a cargo do DJ Gustavo Veiga tocando música latina, brasileira e vários outros estilos – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom.

O evento teve início cedo, por volta das 15h, e mesmo com um tempo frio (E com fortes ventos) reuniu um número considerável de pessoas no espaço. O som de qualidade e produção de qualidade, aliados à pluralidade de estilos da programação foram diferenciais na realização do Ultrassom. Além de uma oficina de encadernação – Comandada por Adriana Siqueira e Elias De Andrade – o evento também contou com um momento voltado à danças étnicas com a presença de Regina Reis.

Por volta das 20h30 o Loladéli (Que fazia seu segundo shoe do dia) se apresentou na Kinoarte - Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
Por volta das 20h30 o Loladéli (Que fazia seu segundo shoe do dia) se apresentou na Kinoarte – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

Um pouco mais tarde, o som ficou por conta da estreia oficial da banda Matina (misturando rap com rock) e a psicodelia do Loladéli, que no dia realizou sua segunda apresentação (O trio havia tocado também no Barbearia, alguns instantes antes), por fim, o  ‘Coletivo Em Movimento’ também fez uma apresentação de danças urbanas. ‘É uma coisa orgânica, o próprio peroba está inserido na cidade, e nessa ideia de ocupar… O próprio Movimento dos Artistas de Rua de Londrina (MARL), está com a gente hoje e, vários de nós estamos na ocupação também, a gente se ajuda (O MARL era responsável pela cozinha durante  o evento do domingo) e acho que a cultura está efervescente na cidade desde 2013, acho que há muita troca entre essas experiências, a ideia é agregar todo mundo, sem essa distinção de arte, tentamos abranger todo o tipo de estilo…”, acrescentou Matheus Bezerra.

ultrassom4

Um edital, para inscrição na programação do Festival Peroba Rosa, será aberto no mês de Outubro e, a organização, aproveitou o espaço para convidar a todos que gostariam de participar do evento, todos que realizam algum tipo de arte, seja pintura, artesanato, música ou semelhantes, podem entrar em contato no  O grupo realiza reuniões semanais – Todas as quartas, meio-dia, no antigo Cequinha (Próximo ao CCH da UEL), o espaço é aberto para que mais pessoas compareçam e conheçam sobre as ideias do Peroba. “A experiência é muito boa, bastante gente hoje que está ajudando a Okupação, e que, na verdade representa para a cidade, em questão de mudanças, de fazer diferença. O Peroba sempre abriu espaço para que a ocupação se mantenha, tanto a Kinoarte, como a Alma… e sempre quando abrem esses espaços, ajuda a somar por lá, todo mundo tem torcido a favor”, contou Daniela Fiorucci, membro do Movimento dos Artistas de Rua de Londrina, que era responsável pela cozinha do evento na Kinoarte.


Mais informações sobre o Peroba, além de detalhes sobre o edital serão divulgados pelo facebook do projeto.

 

Cinema – Kinoclube exibe Valsa com Bashir

O segundo filme do Ciclo dedicado a filmes de animação é Valsa com Bashir (2008), escrito e dirigido por Ari Folman. Em formato de documentário animado, o filme retrata as tentativas de Folman, um veterano da Guerra do Líbano de 1982, de recuperar as suas memórias perdidas dos eventos que marcaram o massacre de Sabra e Shatila. A exibição acontece na Vila Cultural Kinoarte. A sessão começa às 19h30 e tem entrada gratuita.

O filme retrata de forma sensível o envolvimento do Estado de Israel no massacre, resgatando a participação dos pequenos soldados que lutaram nesta guerra. “A grande maioria dos soldados não deseja estar lá, tem medo e não quer bancar o herói. Valsa com Bashir, documentário em animação (!), mostra a questão psicológica da guerra por meio das experiências do próprio diretor, Ari Folman, que lutou por Israel na Guerra do Líbano, em 1982. Ao conversar com um ex-companheiro de seu batalhão, o diretor se dá conta de que não tem lembranças de sua participação na guerra, o que o faz supor que tenha presenciado algo tão traumatizante que seu subconsciente preferiu apagá-lo da memória”, afirma o autor Leonardo Vinícius do blog ‘Cineasta’ (Leia texto completo AQUI).

Cinema - Kinoclube exibe Valsa com Bashir
Foto: Divulgação

O trauma gerado pelo massacre ainda é presente no imaginário israelita, e num determinado momento do filme é possível perceber a comparação com os campos de concentração que dizimaram um número enorme de judeus, ciganos e homossexuais. Não recomendado para menores de 16 anos.

(Com informações da Assessoria de Imprensa)


Serviço
Kinoclube apresenta ‘Ciclo Animações’
Filme ‘Valsa com Bashir’ (2008)
Data: 06 de setembro de 2016
Hora: 19h30
Local: Vila Cultural Kinoarte – Rua Pref Faria Lima, 1399
Entrada Franca

Kinoarte exibe curta premiado na Mostra do Filme Livre

Uma programação diferenciada marca o Kinoclube desta terça-feira (12) em Londrina.  O evento exibirá o curta-metragem ‘A Seita’ premiados na Mostra do Filme Livre 2016. A exibição acontece na Vila Cultural Kinoarte, (Av. Faria Lima, 1399) e começa às 19h30 com entrada gratuita. A Vila Kinoarte tem apoio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic).

Kinoarte exibe curtas premiados da Mostra do Filme Livre

A mostra circulante, iniciada no mês de Março, exibirá ao longo do ano 205 filmes selecionados dos 1.342 inscritos – Em sua grande maioria, tratam-se de produções independentes feitas sem nenhum tipo de edital ou subsídio público. Obras de todo o Brasil que muitas vezes terão a MFL como sua primeira e/ou única exibidora nos cinemas. Cinemas de várias capitais do país, e também Cineclubes (Como o da Kinoarte) receberão produções da mostra. “De curtas infantis (alguns feitos por crianças) a longas de horror, sem esquecer as experimentações audiovisuantes (que passam em loop por 6 horas na nossa Cabine Livre) e documentários nada nada caretas, tem de quase tudo na MFL!! E olha que nem 15% dos inscritos foram selecionados, são 200 filmes que mostram a versatilidade, a poesia e a potência do cinema possível brasileiro agora hoje!”, fala Guilherme Whitaker, curador da mostra.

Segundo Guilherme, em texto divulgado na apresentação da mostra, o caráter experimental dos filmes selecionados é um dos diferenciais para a proposta. “Temos feito questão de ser um evento exótico, plural e múltiplo, ímpar como o nosso cinema, lindamente horrível e/ou horrivelmente lindo, pois depende de tudo, principalmente das referências de quem o faz e o assiste. Somos ou nos achamos um espelho da complexidade do cinema de baixa grana e alta inventividade, um cinema livre, feito no Brasil. Fomos e somos pioneiros nessa abordagem, hoje felizmente espalhada por mais e mais lugares, sendo relevante pra cada vez mais gente”, pontua Whitaker.

Confira o trailer do curta ‘A Seita’:


Serviço
Kinoclube apresenta ‘Mostra do Filme Livre’ (2016)
Data: 05 de julho de 2016
Hora: 19h30
Local: Vila Cultural Kinoarte – Rua Pref Faria Lima, 1399
Entrada Franca

MOTHER – FILME COREANO TEM EXIBIÇÃO GRATUITA EM LONDRINA

Será exibido hoje na Vila Cultural Kinoarte, em Londrina, o filme Coreano “Mother – A busca pela verdade”(2009), do diretor Joon-ho Bong. A exibição, que começa às 19h30, é parte do ciclo ‘Mês das Mães’ que até o fim de maio apresentará gratuitamente filmes estrangeiros, sempre com temática ligada às relações de maternidade e família – Aproveitando a ocasião do ‘Dia das Mães’ celebrado no último dia 08. (Na semana passada o filme exibido foi o nigeriano ‘Mother of George’.

No filme, uma mulher viúva, e sem nome (Kim Hye-ja) tenta sozinha proteger seu filho único, Do-joon que é acusado de um assassinato - Foto: Divulgação.
No filme, uma mulher viúva, e sem nome (Kim Hye-ja) tenta sozinha proteger seu filho único, Do-joon que é acusado de um assassinato – Foto: Divulgação.

Ao todo, quatro filmes serão exibidos dentro deste ciclo. Este é já o terceiro ciclo de filmes realizado este ano pela Vila Cultural Kinoarte – O último foi o ‘Ciclo Oriente Médio’ concluído semana passada. Todas as exibições são sem custo e abertas ao público.

‘Mother’ é o quinto filme do diretor coreano Joon-ho Bong que atua no cinema – Além de ator e roteirista desde os anos 90. Seus filmes frequentemente dialogam com temas pesados (Como assassinatos e violência) além de também manterem características como piadas de humor negro e súbitas. mudanças no ‘humor’ da trama.

SINOPSE
No longa, uma mulher viúva, e sem nome (Kim Hye-ja) cuida sozinha de seu filho único, Do-joon (Won Bin) homem de 28 anos, ingênuo e infantil, e que costuma se comportar de maneira inconsequente – Ele inclusive age violentamente contra pessoas que zombam de sua condição limitada. Um dia, ele é acusado do assassinato de uma adolescente, mas parece sequer compreender a acusação que enfrenta. Após o crime gerar entre moradores da cidade, o jovem é preso. Diante da incompetência do advogado encarregado de defendê-lo, a mãe parte em busca do verdadeiro assassino, para provar a inocência de seu filho. Na trama, uma trajetória violenta, e ainda, uma segunda morte envolvem a história dos personagens conforme o desenrolar dos fatos.

INFORMAÇÕES
O filme competiu no ano de 2009 na mostra ‘Un Certain Regard’, uma sessão dentro do Festival de Cannes. Na época de seu lançamento atingiu a marca de mais de três milhões de espectadores, além de arrecadar mais de U$ 16 milhões na Coréia do Sul. Em fevereiro de 2010 recebeu lançamento nos Estados Unidos como parte do Santa Barbara International Film Festival.


SERVIÇO

Kinoclube: Ciclo “Mês das Mães com o filme “Mother – A busca pela verdade”.
Data: 17 de maio de 2016
Hora: 19h30
Local: Vila Cultural Kinoarte – Rua Pref Faria Lima, 1399
Entrada Franca