Projeto de samba circula por bairros de Londrina no Carnaval

Realizado nas 4 regiões de Londrina, Paraná, o projeto O Samba Atravessa Londrina faz sua terceira edição com eventos temáticos dando ênfase a cultura do samba (seus desdobramentos como conjuntos de samba e pagode) (e suas origens como o maracatu) além de bateria de samba, vocal, rainha da bateria, dançarinos e integrantes caracterizados da Escola de Samba Explode Coração nos dias 9; 10; 12 e 13 de fevereiro de 2018.

Neste ano, o projeto traz a edição de uma revista com personalidades que contribuíram com a história e a cultura negra no interior do Paraná - Foto: Rei Santos/Divulgação
Neste ano, o projeto traz a edição de uma revista com personalidades que contribuíram com a história e a cultura negra no interior do Paraná – Foto: Rei Santos/Divulgação

A agenda dos eventos gratuitos do projeto:
09/02, Sexta-feira, das 18 às 22 hr, Quadra de esportes da Praça da Juventude da Zona Sul
10/02, sábado, das 18 às 22 hr, Conjunto Mr Thomas (Rua José Martins de Oliveira entre as ruas José Tetuo Saito e Itália Choucino)
12/02, segunda-feira, das 18 às 22 hr Quadra de esportes da Praça do CEU no Jardim Santa Rita
13/02, terça-feira, das 18 às 22 hr, Centro Cultural Lupércio Luppi na Avenida Saul Elkind, Zona Norte.

Com informações da assessoria de imprensa


ROTEIRO DOS SHOWS

  • Abertura com Grupo maracatu pé vermelho, coordenado pelo músico Clodovil Morais.
  • Bateria da escola de samba explode coração, coordenada pelo músico Rogério de Oliveira e a Cia Flap de
  • Dança, coordenada pelo dançarino Marquinhos Flap
  • Show de samba e pagode com repertório tradicional dos grandes compositores do samba brasileiro com o Grupo Bagunçaê, organizado pela musicista Indayana Oliveira.

SESC – Escritor Dennis Radünz realiza oficina em Londrina

Nesta semana, Londrina receberá mais uma  etapa do projeto Arte da Palavra – Rede SESC de Leituras. Com foco na circulação de escritores pelo Brasil e no incentivo à leitura e à produção literária, o projeto já trouxe para a cidade os escritores Marcelo Maluf (SP) e Jacques Fux (MG), para debate literário, e completará a programação com a oficina “Poéticas de Prosa”, focada em práticas de escrita.

Integrante do projeto Rede Sesc de Leituras, o Arte da Palavra é direcionado a diversos públicos e faixas etárias. Seu eixo é composto pelo formato em três circuitos. O de Autores, que valoriza e divulga escritores por diferentes comunidades literárias - Foto: Divulgação
Integrante do projeto Rede Sesc de Leituras, o Arte da Palavra é direcionado a diversos públicos e faixas etárias. Seu eixo é composto pelo formato em três circuitos. O de Autores, que valoriza e divulga escritores por diferentes comunidades literárias – Foto: Divulgação

Entre os dias 8 e 12 de agosto (terça a sábado), o escritor catarinense Dennis Radünz ministra oficina de escrita “Poéticas da Prosa”. A oficina é focada nos procedimentos de escrita literária e se destina ao público geral, maior de 14 anos.

Programação:

Em 5 encontros teórico-práticos, o escritor se utiliza de técnicas de colecionismo e montagem para orientar a escrita presencial de prosas breves, individuais e coletivas.  O objetivo é levar a escritores, jornalistas, professores e estudantes de língua portuguesa e literatura, e toda a comunidade interessada, técnicas variadas que alimentem a produção de narrativas literárias.

Cartografias potenciais, o factum vs. o fictum, o argumento, a composição de cena, a descrição, o relato e o diálogo, além do ritmo e dos personagens, são elementos que fazem parte do conteúdo abordado durante a oficina, que tem vagas limitadas. Os encontros começam no dia 8 de agosto e vão até o dia 12, sendo que de terça à sexta (8 a 11) acontecem entre às 19h e 22h e no sábado (13) das 8h às 18h.

Ainda há vagas disponíveis para todos os interessados. As inscrições podem ser feitas até terça-feira, no horário de funcionamento do SESC Cadeião e devem ser realizadas no SAC da unidade. O investimento é de R$20,00 (para comerciários e dependentes) e R$40,00 (para público geral). Essas e outras informações estão disponíveis pelo telefone (43) 3572-7700.


CIRCUITO DE CRIAÇÃO LITERÁRIA
LOCAL: Londrina/PR
NOME DO OFICINEIRO: Dennis Radünz (SC)
DIA: 08 a 12 de agosto
HORÁRIO: terça a sexta 19h às 22h e sábado 8h às 18h
ENDEREÇO: Sesc Londrina Cadeião Cultural – Rua Sergipe, 52
NÚMERO DE VAGAS: 25
TAXA DE INSCRIÇÃO: R$20,00 com/dep e R$40,00 usuário
TELEFONE: (43) 3572 -7700

Rock – Nasi e Relespública tocam em Londrina em Abril

O cantor Nasi, mais conhecido por ser vocalista da banda paulista Ira! fará show na cidade de Londrina, no dia 28 de Abril junto com a banda de rock Relespública (Curitiba) no Sesi. No ano passado, Nasi já havia se apresentando na cidade, em show no Moringão, com sua banda mais conhecida. Ingressos estão a venda.

A parceria entre o vocalista do Ira!, Nasi e a banda Relespública, surgiu em 2002, quando o cantor participou das gravações do álbum “As Histórias São Iguais” do trio curitibano de Rock. De lá pra cá foram inúmeros shows nesses 15 anos, em São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Bahia e outros estados brasileiros.

Relespública – É uma banda brasileira de rock formada em 1989 em Curitiba. A banda passou por um momento de crise, uma vez que Fábio Elias causou polêmica, a nível nacional, ao anunciar a pausa da Relespública e começou a divulgar sua nova carreira, dedicada ao sertanejo universitário. Trocando a guitarra pelo violão e o terno retrô pela camiseta xadrez, Fábio Elias lançou o CD “Me Dê um Pedaço Seu”, em abril de 2010. Após um hiato de dois anos , a Reles voltou no início de 2012, com o lançamento do DVD Antes do Fim do Mundo, gravado entre 2009 e 2010, lançado pela MNF Discos.

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas no palco, pessoas tocando instrumentos musicais e noite
A banda e o cantor tiveram a primeira parceria no ano de 2002, e desde então, seguiram fazendo shows eventuais – Foto: Divulgação

O show que será apresentado nos teatros SESI Londrina – E que também passará por Maringá e São José dos Pinhais, terão a energia de uma banda de Rock’n’Roll com a mesma formação há quase 30 anos, junto com a experiência de um ícone do Rock nacional querido no país inteiro. Uma apresentação única e cheia de hits do Ira!, associados a clássicos do gênero.


SERVIÇO
Nasi e Relespública em Londrina
Quando: 28 de Abril
Onde: Teatro Sesi
Valor: R$40 INTEIRA, R$20 MEIA.
VENDA SOMENTE PELO DISK INGRESSO
Meia entrada: Estudantes, Idosos, Professores, doadores de sangue e colaboradores da Indústria e sistema Fiep.

Londrix – Festival literário começa nesta segunda

(Atualizado às 16h)

Começa nesta segunda-feira a programação do Festival Literário de Londrina, o Londrix. Após uma abertura ocorrida no último sábado, com o evento ‘O último Porco’ as atividades iniciam nesta segunda (13) no Museu Histórico de Londrina. Uma parte da programação estava prevista para ocorrer na Concha Acústica, mas, devido a chuva, foi transferida para o Cemitério de Automóveis.

Em Londrina, no ano passado, Ignácio de Loyola Brandão participou de um bate-papo durante o Festival Literário (Londrix) realizado no Museu Histórico - Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
Em Londrina, no ano passado, Ignácio de Loyola Brandão participou de um bate-papo durante o Festival Literário (Londrix) realizado no Museu Histórico – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

Programação – Na segunda-feira (13), o museu histórico recebe a presença de Mário Bortolotto e Augusto Silva que conversarão com o público sobre grandes histórias das manifestações artísticas em Londrina, a mesa de ‘conversas’ inicia ás 17 horas. O Cemitério será palco do “Poesia In Concert: Letra e Voz na Cena Cultural Londrinense”. O evento, que começa às 18 horas, vai trazer nomes como Augusto Silva, Benditos Energúmenos, Fábio Mungo & convidados, Maurício e Hermano, Rodrigo Garcia Lopes e Eduardo Batistella, Orifício dos Deuses e Saco de Ratos Blues – A entrada é franca.

Alguns eventos literários durante o festival (Em 2016) acontecem na Vila Cultural Cemitério de Automóveis - Foto: Bruno Leonel/Rubrosom.
Alguns eventos literários durante o festival (Em 2016) acontecem na Vila Cultural Cemitério de Automóveis – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom.

E na próxima semana, na quarta (15), a partir das 21 horas, será realizado o “Sarau prosa poesia e outras delícias”, um projeto aprovado pelo Ministério da Cultura e realizado mensalmente, desde 2008, pela Vila Cultural Cemitério de Automóveis. A proposta do Sarau é a interação entre as diferentes linguagens artísticas, em especial a literatura. A entrada é franca. Atualmente o festival está também com uma campanha de financiamento coletivo para obter recursos e assim financiar  sua 13ª edição. Sem o patrocínio do PROMIC – Programa Municipal de Incentivo à Cultura, o tradicional festival de literatura da cidade precisa da colaboração de pessoas e empresas para arrecadar o valor correspondente a 30 mil reais.

Metal – Torture Squad toca em Londrina em fevereiro

A banda paulista Torture Squad, uma das mais emblemáticas do trash/death metal brasileiro, se apresenta em Londrina no dia 9 de fevereiro (Confira o Evento). O show acontece no Bar Valentino com abertura da londrinense Corpsia. Ingressos começam a ser vendidos no dia 17 no Barbearia Londrina e na Sonkey.

Torture Squad toca em Londrina em fevereiro

O show de Londrina será parte da turnê do EP Return of Evil lançado em 2016. O grupo, fundado em 1990, hoje é formado por Amilcar Christófaro (bateria), Castor (baixo e vocal), Rene Simionato (guitarra) e Mayara “Undead” Puertas (vocal). A banda tem essa formação, com Mayara nos vocais, e Rene desde 2015 quando o vocalista/guitarrista André Evaristo deixou a banda.

Além do EP, o grupo lançou em 2015 o EP Possessed by Horror Coup além do disco ao vivo Coup D´État Live no mesmo ano. Além dos compactos, a banda já lançou oito discos de estúdio desde sua fundação.

Em Londrina, a abertura do show contará com participação do trio londrinense de metal Corpsia, que lança neste ano seu primeiro trabalho intitulado “Genocides in the name of God” – Confira entrevista com a banda. O evento contará também com discotecagem de Guilherme Corazza.


SERVIÇO
Torture Squad em Londrina
com abertura da banda Corpsia + discotecagem
Quando: 09/02
Onde: Bar Valentino
Ingressos: R$ 20 (Antecipado)

Londrina – Mucambo de Bantu toca na última Barbada do ano

A banda londrinense Mucambo de Bantu, que recentemente se apresentou também no Festival Demosul, aqui na cidade, toca neste domingo na Festa Barbada em Londrina. O som começa a partir das 17h, além do show, o evento conta ainda o residente, DJ Ed Groove e mais uma participação do DJ ÁRIDO GROOVE. A festa ainda conta com novidades no ramo da arte, moda e gastronomia.

Mucambo de Bantu toca na última Barbada do ano

A banda – O sexteto londrinense tem um som fortemente influenciado pela black music e encabeçado pela voz da cantora Ana Paula da Costa. Num estilo dinâmico e com certo ecletismo, o repertório de músicas, sobretudo autorais, traz temas variados, crítica social, exaltação à negritude e a cultura brasileira afro-originada. Sob a influência rítmica, da poesia e da filosofia do negro brasileiro, a ideia do grupo nasceu do reconhecimento da riqueza da africanidade da música brasileira, que perdura a gerações e merece ser mantida, valorizada e posterizada nos repertórios das atuais composições.

O nome é uma referência dada pelo grupo a “casas de pretos”. Entre as diversas utilizações, a palavra “mucambo” ou “mocambo” é atribuída às moradias construídas artesanalmente; local de refúgio e residência dos escravos e negros. Já Banto ou bantus faz referência aos primeiros povos africanos escravizados a chegarem no Brasil. Os bantos contribuiriam grandemente na formação do plano cultural do país.


SERVIÇO
Data:
14 de dezembro
Local:
Bar Valentino (Rua Prefeito Faria Lima, 486)
Horário: 17h
Preço:
R$10

Natal Sem Fim – Evento beneficente com música acontece neste sábado

Acontece neste sábado em Londrina o evento Natal Sem Fim na Vila Cultural Alma Londrina. Unindo música ao vivo, discotecagens e outros artes, o projeto consiste em um evento de cunho social que visa arrecadar doações (brinquedos e roupas) para crianças carentes, mais especificamente do União da Vitória 5 e 6 e familiares dos integrantes do projeto Passos Para O Futuro C. Walk, do educador social Vasco Roverall.

Evento beneficente com música acontece neste sábado
O trio Busker Denim se apresentará no Natal Sem Fim neste sábado (17) – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

A programação terá início às 15h com as discotecagens de Sound System do Abrakadan Sound Sistem e após Dj Jesstep. Para finalizar essa etapa, Silva Roots canta 4 canções próprias em parceria do Abrakadan Sounds. Na sequência, a partir das 17h15 Max Theodoro abre o palco com músicas nacionais.

Na ativa desde o início dos anos 2000, o quarteto londrinense Droogies também toca no 'Natal sem Fim' - Foto: Divulgação
Na ativa desde o início dos anos 2000, o quarteto londrinense Droogies também toca no ‘Natal sem Fim’ – Foto: Divulgação

A programação ainda conta com Dança das crianças Passos Para o Futuro  e ainda shows com o pessoal da Weird Family, o punk rock do The Droogies, o Blues da Busker Denim e músicos reunidos na California Jam finalizando a programação. Durante o evento o Muga Burger estará vendendo hamburgueres.

15585215_1265995836819443_5859048195721813007_o

O evento terá também a participação do artista R.A fazendo telas de grafite. A entrada é somente através doação de brinquedo e roupa (semi nova ou nova). A organização do NSF se reserva no direito de não aceitar a doação como entrada caso esteja em más condições. Caso alguém queira entrar mas não tenha levado doação, estaremos cobrando um valor na hora de R$ 15,00. (não precisa anunciar isto) *Para conhecimento, este valor é para eu pagar da decoração e sprays do RA, além de gastos que possam não ser supridos com os patrocínios.


SERVIÇO
Natal Sem Fim
Quando:
Sábado 17/12/2016
Onde: Vila Cultural Alma Londrina
Horário:
A partir das 15h

 

Festival de Circo – Mais de 250 artistas movimentam Londrina em 5 dias de evento

Terminou no último domingo (11) a programação artística do XII Festival de Circo de Londrina. Durante cinco dias de eventos, iniciados no último dia 7, o festival levou espetáculos, montagens e performances circenses à todas as regiões da cidade, inclusive chegando até aos Distritos Rurais. Além do ‘picadeiro’, montado na Avenida Higienópolis (Região Central) o evento foi notório pela realização de apresentações e espetáculos em espaços como o calçadão, e em outros espaços públicos, tornando assim, os espetáculos acessíveis à mais pessoas.

Apresentações com acrobacias que desafiaram a gravidade marcaram o encerramento no último dia 11 em Londrina - Foto: Divulgação XXII Festival de Circo
Apresentações com acrobacias que desafiaram a gravidade marcaram o encerramento no último dia 11 em Londrina – Foto: Divulgação XXII Festival de Circo

Segundo a organização, mais de 250 artistas participaram do evento durante os cinco dias de programação. O evento, que contou com coletivos de norte a sul do país, foi além do município e chegou a realizar programação também em cidades da região como Rolândia, Arapongas e Sertanópolis. “Foram mais de 60 espetáculos em cerca de 70 pontos diferentes, nós temos o apoio de uma lei de incentivo Estadual do Paraná – Primeira vez que temos esse apoio – é uma edição grande, circula para os distritos rurais… É o poder do circo, ele encanta tanto que é fácil de assimilar com pessoas de várias idades”, contou Sérgio Oliveira, diretor do Festival de Circo de Londrina.

Acrobacias, manobras e até fundos musicais foram usados no espetáculo Sobrevoltas (Do Circo Enxame de São Paulo) apresentado na última quinta-feira (8) em Londrina - Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
Acrobacias, manobras e até fundos musicais foram usados no espetáculo Sobrevoltas (Do Circo Enxame de São Paulo) apresentado na última quinta-feira (8) em Londrina – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

A variedade de abordagem dos diferentes grupos é outro dos destaques do evento. Espetáculos mais minimalistas dividiram programação ao lado de apresentações mais complexas e que envolviam robustas estruturas, como é o caso da apresentação ‘Brasil Luz Caminhão Trapézio’ do Picadeiro Aéreo (São Paulo). Em pleno estacionamento do Museu Histórico de Londrina, acrobatas eram suspensos em arriscadas performances que desafiaram a gravidade, e ainda, encantavam o público presente.

Mais de 250 artistas movimentam Londrina em 5 dias de evento
Foto: Circo Palombar (Via Facebook)

De acordo com Sérgio, a curadoria e seleção dos espetáculos se iniciam a partir de uma chamada pública, aberta sempre no meio do ano, onde artistas e grupos (Até mesmo de fora do Brasil) podem submeter materiais para o festival. “Circo é uma linguagem complexa, envolve segurança, risco… A gente busca sempre trazer grupos com reconhecimento, o público tem a possibilidade de ver muitos espetáculos gratuitos”, contou o diretor em entrevista ao Rubrosom. Segundo Sérgio, que também é diretor da Associação de Circo de Londrina, o evento enfrentou ainda dificuldades para localizar espaços, não apenas em Londrina, para viabilizar os espetáculos. “Ainda é muito pouco o que a cidade oferecem em temos de locais adequados para atender a demanda artística, aqui mesmo onde estamos (Lona da Higienópolis) ficamos por cerca de 10 anos ocupados… Fizemos atividades no MARL (Antiga Ules), vemos que essas ocupações são fundamentais para que, as pessoas possam refletir e assim estimular novas ideias sobre a arte e a cultura. Nosso festival tem essa ideia de rersignificar os espaços artísticos”, pontuou Sérgio.

Último Quizomba de 2016 é realizado no Zerão em Londrina

Durante a tarde do último domingo (06) aconteceu em Londrina a última edição de 2016 do festival Quizomba: Samba e outros Batuques. Em meio a um domingo de sol – Mesmo dia aliás em que a cidade foi palco de protestos, de cunho um tanto quanto questionáveis, e que, inicialmente, se apresentaram como contra a corrupção – Assim como, mesmo dia da morte do escritor Ferreira Gullar. Algumas centenas de pessoas preferiram celebrar a diversidade, a cultura e a resistência através da música e da arte em evento ocorrido no Zerão em Londrina.

O evento teve início pouco após às 14h do domingo (04) - Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
O evento teve início pouco após às 14h do domingo (04) – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

Por questões de logística, o evento, que mensalmente acontece na Vila Cultual Kinoarte, precisou ter seu local alterado, indo para o Zerão e ‘unindo forças’ com o evento de Dub que já estava agendado para ocorrer no local. O clima, no geral, era positivo, pelo fato do evento ter sido realizado mesmo com todas as dificuldades, no entanto, havia também um clima de incerteza geral a cerca das próximas edições.  “Foram duas situações: Uma é que a Kinoarte está passando por um processo de renovação do alvará, ainda estamos dependendo da avaliação do Corpo de Bombeiros e houve também reclamações de vizinhos (Em relação ao barulho e coisas do tipo) e acharam melhor não fazer esta última edição por lá… Ao mesmo tempo, não temos nenhum espaço público na cidade, que comporte um evento deste tamanho, não temos recuros, bancamos todos os eventos com bilheteria, não temos nenhum apoio privado… Todo mundo discute que os eventos precisam ser autossustentáveis, mas quando fazemos um, faltam espaços em Londrina”, contou à reportagem o professor Kennedy Piau Ferreira, do coletivo Quizomba.

Coletivo 'Pisada da Jurema' durante apresentação no Quizomba, no último domingo - Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
Coletivo ‘Pisada da Jurema’ durante apresentação no Quizomba, no último domingo – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

Segundo a organização, a notícia da mudança de local do evento – Que estava agendado já há algumas semanas – foi anunciada há poucos dias de sua realização. Durante o evento, que seguiu até próximo das 22h, pessoas de várias idades, artistas e eventuais curiosos ocuparam o espaço próximo ao anfiteatro do ‘Zerão’ para prestigiar rítmos groveados e o som dos Djs Damião, DJ Gabriel e DJ Gobatto (Coletivo Árido Groove) a apresentação de Teatro A Comédia do Trabalho. Atrações voltadas ao público infantil, o Quizombinha 17h além dos shows da Pisada da Jurema, Caburé Canela, Abrakadan Sounds e Silva Roots.

Djs do coletivo Árido Groove iniciaram os trabalhos no último Quizomba de 2016 - Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
Djs do coletivo Árido Groove iniciaram os trabalhos no último Quizomba de 2016 – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

Parte mais animada do público se aglomerou em frente à tenda do palco, montada de frente para o gramado. O clima despojado do ambiente, assim como o amplo espaço do local e clima agradável (Sem chuvas) favoreceram o evento. Questões como a segurança, devido ao grande número de pessoas, em um espaço aberto, foram dificultadas – Houve relato de transtornos no local e até de pessoas incomodando meninas e moças próximas ao anfiteatro.

Último Quizomba de 2016 é realizado no Zerão em Londrina
Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

A baixa iluminação em ruas e pontos próximos ao gramado foi outro dos fatores que preocupou parte do público. “Utilizamos alguns recursos em caixa para viabilizar este último Quizomba do ano. Em 2017 veremos ainda como será ainda o projeto… De qualquer forma esperamos contar com o público, temos uma página no facebook com grande alcance e, esperamos poder construir uma solução coletiva, junto com os artistas para manter o projeto no ano que vem. Cada edição custa cerca de R$ 7 mil, não temos como bancar isso… Aguardamos por exemplo o resultado de projetos como o Quizomba itinerante (Inscrito no PROMIC)”, contou Piau à reportagem.

Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

Segundo o articulador, há ainda questões burocráticas ligadas à viabilização do Quizomba, que em 2016, chegou aos 10 anos de atividade em Londrina, sempre dedicados à ritmos e culturas de matriz africana. “O tratamento juridicamente é desigual, já tivemos situações em que, dependendo de quem pede, o tratamento é desigual. E, contamos com algumas ajudas importantes como a Casa de Cultura (UEL) disponibilizando estrutura, Secretaria de Cultura, ainda assim falta um apoio para quem faz cultura independente na cidade, sem patrocínio de empresas, há dificuldades, infelizmente…O Quizomba nasceu com essa perspectiva de valorizar culturas de resistência, esperamos que haja um pouco de sensibilidade para que esses projetos possam ocorrer”, pontuou Kenedy.

Pré-Londrix abre semana com show de Simone Mazzer hoje

Inicia nesta segunda-feira (21)  a 12ª edição do Festival Literário de Londrina. E começa em alto estilo: No mesmo ano em que medalhões da música mundial (Cohen, Bowie) se despediram e que um artista como Bob Dylan se tornou o único artista vivo possuidor dos prêmios Oscar, Grammy e Globo de Ouro, e agora um Nobel – firmando assim o elo da canção popular com a literatura, o Londrix  abre a temporada literária com show da londrinense Simone Mazzer, a grande revelação da musica popular brasileira neste ano.

Simone Mazzer durante apresentação ao vivo - Foto: Divulgação
Simone Mazzer durante apresentação ao vivo – Foto: Divulgação

Em junho a cantora recebeu o título de revelação durante a 27ª edição do Prêmio da Música Brasileira, nos palcos do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, o que configura um momento especial para a artista que irá abrir hoje o pré-Londrix. “Acho que estamos no caminho certo. Desde o princípio o Londrix investe em todas as linguagens que envolvem a palavra, na busca por mais e mais leitores” – diz a diretora do Festival, Christine Vianna. “Para nós estimular a leitura é uma missão. A literatura não é uma arte fácil, mas nosso trabalho vem sendo reconhecido com prêmios nacionais. Apesar de todas as dificuldades, neste ano trazemos uma programação intensa e relevante”, cita Christine.

Se o show de abertura renova os cuidados do Festival para a fusão da musica e da palavra, o Londrix – 12 Anos recebe também atrações já consolidadas, como o “Sarau Prosa e Poesia e Outras Delicias” (Prêmio  Circulação Literária/2015 do Ministério da Cultura), o projeto “Um Dedo de Prosa nas Escolas” (Prêmio Nacional Circulação Literária, do MINC)  e “Assalto Literário”, (Premio Todos por um Brasil de Leitores, tsmbém do MINC). Poesia e música estão presentes este ano em outros dois projetos: o Cabaré Londrix (com bandas da cidade) o “Poesia In Concert”, com poesia e música.

RECORDE  NA POESIA DIGITAL – O Festival Literário 2016 colhe os frutos também no campo da poesia digital, uma modalidade poética que se consolida. A “Mostra Londrix de Video Poemas” chegou à sua quinta edição batendo recordes. Neste ano, 55 mil pessoas participaram das votações. “Clamor”, do poeta Valdir Rodrigues, de Cambé, foi o vencedor. Os 12 vídeos poemas selecionados entre os 70 inscritos serão exibidos nos telões do Londrix na Vila Cultural Cemitério de Automóveis e no Museus Histórico.

LONDRIX OCUPA MUSEU – Como muitas das atividades da programação acontecem nas dependências do Museu Histórico, no pátio e estacionamento haverá uma nova atração: o “Londrix Drive In Food Truck” com comidas de boteco e exibição em telão da série “Pássaros Ruins”, uma coletânea de vídeos com poetas paranaenses. “Uma das características desta edição do Londrix é que palestras, mesas e debates estarão acontecendo junto com lançamentos, contação de histórias, números de circo, tudo no mesmo local, o que permite às pessoas passar o dia mergulhados num ambiente de criação e fruição literária” – diz Edra Moraes, da Curadoria do Londrix.

Além dos lançamentos e sessões de autógrafo, no Museu Histórico acontecem o “Café das Letras”, o  “Café Arte Filosofico” e, pela primeira vez, o “Café com Elas”, focado na literatura escrita por mulheres.

LONDRIX CHAMA OS UNIVERSITÁRIOS – Nesta edição o Londrix dá inicio a um novo projeto mobilizando a produção acadêmica da cidade. O Seminário de Dissertações e Teses em Andamento – S.E.D.A. – vai promover oito encontros onde mestres e estudiosos apresentam seus trabalhos sobre escritores e temas literários. “Este ano o festival vai ter participação direta de alunos que tratarão de suas pesquisas literárias. A cidade é um centro de produção artística e crítica. A UEL com 4 mestrados e 2 doutorados na área de Letras tem um grande papel na construção crítica e desse encontro poderão sair grandes projetos” diz o professor Frederico Fernandes, da Universidade de Londrina.

ATRIVISTAS, PIONEIROS, CONAGRADOS

O Londrix – 12 anos traz grandes nomes, como os premiados Ignacio de Loyola Brandão e Ana Miranda, escritores pioneiros como o poeta concreto Wlademir Dias Pinos (precursor do poema-processo), autores que estão na linha de frente do ativismo literário, como o poeta Sergio Vaz, da Cooperifa (Cooperativa Cultural da Periferia de São Paulo) ou, ainda, o escritor indigenaDaniel Munduruku, da Casa dos Saberes Ancestrais.

Além de nomes já consagrados, mais de 20 autores regionais estarão autografando os seus livros. Há, ainda, uma vasta programação para as crianças com diversas sessões de contação de histórias, lançamento de livros infantis e show de palhaços.

(Com informações da assessoria de imprensa)


Serviço:
Londrix: Simone Mazzer – Show Férias em Vídeo Tape
Quando: Segunda-feira (21), às 20h30
Onde: Vila Cultural Cemitério de Automóveis (R. João Pessoa, 103-A)
Quanto:  R$ 20 (promocional)

A programação completa e o horários dos eventos podem ser conferidos no site www.londrixfestivalliterario.com.br.