Cinema – Edital contempla seis curtas de Londrina

A produção audiovisual de Londrina vem ganhando destaque em circuitos cada vez mais amplos. O edital finalizado em dezembro de 2017 pela Secretaria de Estado da Cultura (SEEC) em parceria com a Agência Nacional de Cinema (ANCINE), contemplou, na categoria curtas-metragens, sete produções, das quais seis são de Londrina. Cada curta-metragem receberá o recurso de R$ 60 mil e as produções devem ser finalizadas até dezembro deste ano (Confira abaixo a lista dos curtas-metragens).

Produções em Londrina vêm conquistando cada vez mais espaço. A imagem é da gravação da série "Super Família" (2017) - Foto: Renata Cabrera
Produções em Londrina vêm conquistando cada vez mais espaço. A imagem é da gravação da série “Super Família” (2017) – Foto: Renata Cabrera

Ao todo, o edital destinou no estado R$ 3,75 milhões para a produção de curtas e longas-metragens, telefilmes e projetos de distribuição de obras cinematográficas em geral. Além dos curtas-metragens, também foram contemplados com recursos outros dois projetos de Londrina: uma produção de telefilme – O Bispo e o Comunista – a incrível herança cultural dos irmãos Sigaud, da Produtora do Leste, no valor de R$ 180 mil; e uma distribuição de longa-metragem, com o longa Leste-Oeste, da Kinopus Audiovisual, no valor de R$ 125 mil.

O secretário de Estado da Cultura, João Luiz Fiani, comemorou o resultado do edital, que conseguiu descentralizar os recursos e incentivar a produção audiovisual em outros municípios do Paraná. “Nossa intenção era a de fomentar o setor em todo o Estado e para isso destinamos a categoria de curta-metragem apenas para proponentes do interior. Foi muito bacana porque recebemos projetos de pequenas a grandes cidades. E nos surpreendemos ao notar que as cidades do interior também se destacaram nas demais categorias. Estamos muito satisfeitos com este resultado”, comenta.

De acordo com Guilherme Peraro, representante do Arranjo Produtivo Local (APL) Audiovisual de Londrina e Região e de uma das produtoras contempladas, o edital é uma conquista, resultado de uma luta de produtoras, entidades e apoiadores que batalharam juntos pela descentralização do recurso. “Nós como APL vemos isso com bons olhos. É uma grande conquista para Londrina e para todo o interior do Paraná. E isso tudo vem a somar com outras iniciativas que estão acontecendo na cidade, pela valorização do audiovisual”, considera.

Peraro reforça que devido ao potencial do setor na cidade, agora também é o momento em que entidades e instituições de ensino vem buscando unir forças para a profissionalização. “Com a quantidade grande de projetos, a tendência é a necessidade de mão de obra capacitada para trabalhar nesses filmes. As produtoras e cada vez mais e instituições de ensino passam a pensar em cursos, palestras e capacitação mais específicos para atender ao setor e isso será ótimo, podemos ter grandes resultados”.

Sobre o APL – O Arranjo Produtivo Local (APL) do Audiovisual de Londrina e Região foi criado em junho de 2017 e contou com o apoio das prefeituras de Londrina e Cornélio Procópio, representantes da política local, regional e federal, Agência Nacional de Cinema – ANCINE, Governo do Estado do Paraná – Secretaria de Cultura e das instituições SEBRAE, ACIL, CODEL, SENAI, FIEP e SERCOMTEL, empresas do setor audiovisual, núcleos e associações empresariais, e instituições de ensino e pesquisa.

O APL tem como meta a aproximação de produtores independentes, assim como ampliar as ações de capacitação, conquistar investimentos para a produção, pós produção e distribuição de conteúdos audiovisuais e criar um polo fílmico para produções de TV, filmes, games e tecnologias inovadoras. O arranjo busca assim criar na cidade de Londrina e região ambientes  propícios para profissionais criativos, contribuir para a geração de empregos e fortalecer a Economia Criativa por meio da Indústria Limpa  do Audiovisual.


*Confira a lista das produções aprovadas no edital 004/2017 (SEEC)

Curta-metragem

Roberta Shizuko Takamatsu – Pequenos Delitos (Londrina)
Artur Ianckievicz Filho Cleo – A Rainha Negra das Passarelas (Londrina)
Gustavo Minho Nakao – Astro Negro (Londrina)
NTV CINE VIDEO SS LTDA  – Inventário (Londrina)
Alessandra Dalva de Souza Pajolla – Redenção (Londrina)
Auber Silva Pereira Filho – Nigredo (Londrina)
André Luiz Bett Batista –  O Padre e o Bento (Maringá)


Informações
Confira mais detalhes do Edital

18º Festival Kinoarte de Cinema divulga seleção de curtas

O Festival Kinoarte de Cinema divulgou, na última quarta-feira (9), a lista dos curtas-metragens selecionados para participar da 18ª edição do evento em Londrina, que será realizada de 18 a 27 de novembro. As exibições irão ocorrer no Cine Aurora Shopping e Cine Com-Tour UEL. A programação completa será divulgada nos próximos dias. O Festival conta com patrocínio da Prefeitura de Londrina, por meio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic).

O filme "Canto do Claustro' que já foi exibido em uma mostra do Festival de Cannes (França) é um dos selecionados - Foto: Divulgação
O filme “Canto do Claustro’ que já foi exibido em uma mostra do Festival de Cannes (França) é um dos selecionados – Foto: Divulgação

O Festival é um dos mais tradicionais do Paraná, e a programação desta edição traz 63 filmes, incluindo curtas e longas-metragens nacionais e internacionais, e as já tradicionais Competitivas Ibero-Americana, Nacional, Estadual e Londrinense de curtas, que concorrem ao troféu Udihara de melhor filme, de acordo com os júris oficial e popular. Mais informações sobre o evento estão no endereço www.kinoarte.org/festival/.

O coordenador de produção do Festival Kinoarte de Cinema, Bruno Gehring, informou que a organização recebeu um total de 600 inscrições, apenas na categoria de curtas. “O foco do Festival continua sendo o cinema nacional e independente, com amplo destaque para as produções locais e reunindo filmes nacionais que estão em destaque no cenário brasileiro e do exterior, vários deles tendo conquistado prêmios em eventos importantes”, ressaltou.

 um dos principais destaques de toda a programação será o documentário “Cinema Novo”, dirigido por Eryc Rocha, que encerrará o 18º Festival - Foto: Divulgação
um dos principais destaques de toda a programação será o documentário “Cinema Novo”, dirigido por Eryc Rocha, que encerrará o 18º Festival – Foto: Divulgação

O Festival também terá alguns filmes exibidos em sessões temáticas especiais, envolvendo temas como “Consciência Negra”, “Memória do Esporte Olímpico” e “Indígena”. A produção, que recebeu neste ano o prêmio “Olho de Ouro” no Festival de Cannes, é um ensaio poético que retrata o movimento brasileiro Cinema Novo, que revolucionou a criação artísticas nos anos 1960 e 1970, colocando o Brasil no mapa do cinema mundial.

A Competitiva Nacional de Curtas terá 13 produções, incluindo filmes de 7 estados diferentes: Pernambuco, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Minas Gerais. Já a Competitiva Ibero-Americana, realizada pelo terceiro ano consecutivo, traz cinco curtas: “Icaro”, de Yeyo Kamikaze e Edgar Alan Palacios (México); “Icelands”, de Miguel Ángel Mejia (Espanha/Alemanha); “Lost Village”, de George Todria (Espanha Geórgia); “Mater Salvatoris”, de Marc Barceló (Espanha) e “Materia Prima”, de Cristian Mellado (Chile).

Londrina – De Londrina e região, oito filmes foram selecionados para integrar a Competitiva Londrinense de Curtas. As produções locais serão exibidas pela primeira vez durante o festival. Atrás apenas da Competitiva Nacional, este é o segmento que possui o maior número de filmes no evento.

Realização – O Festival Kinoarte de Cinema é uma realização da Kinoarte (Instituto de Cinema de Londrina). É produzido pela Filmes do Leste e tem patrocínio da Prefeitura de Londrina por meio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic).

Confira os curtas selecionados para o 18º Festival Kinoarte de Cinema:

Competitiva Ibero-Americana
• Icaro, de Yeyo Kamikaze e Edgar Alan Palacios (MEX)
• Icelands, de Miguel Ángel Mejia (ESP | ALE)
• Lost Village, de George Todria, (ESP | GEO)
• Mater Salvatoris, de Marc Barceló (ESP)
• Materia Prima, de Cristian Mellado (CHI)

Competitiva Londrinense
• Baldy, de Andianara Barbora, Jackeline Seglin, Jenny Torres, Loraine Kavrokov, Nivaldo Lino, Paola Cuenca Moraes e Victor Struck
• Encontro de Raízes, de Sandro Branco
• O Enterro do Caipira, de Robinson Borba
• Gira Brasil Londrina Garopaba, de Arthur Ribeiro
• Invasores, de Carlos ‘Fofaun’ Fortes
• A Noiva, de Karina Rocha
• O Pelourinho, de Felipe Pauluk e Camila Yoshida
• O Retrato, de Jackeline Seglin

Competitiva Paranaense
• O Canto do Claustro, de Gustavo Minho Nakao
• A Casa sem Separação, de Nathália Tereza
• Com Todo Amor de Que Disponho, de Aristeu Araújo
• Lobo, de Thiago Busse
• Parque Pesadelo, de Aly Muritiba e Francisco Gusso

Competitiva Nacional
• O Delírio é a Redenção dos Aflitos, de Fellipe Fernandes (PE)
• Deusa, de Bruna Callegari (SP)
• O Estacionamento, de Willian Biagioli (PR)
• Uma Família Illustre, de Beth Formaggini (RJ)
• Garoto VHS, de Carlos Daniel Reichel (SC)
• Lightrapping, de Marcio Miranda Perez (SP)
• A Moça que Dançou com o Diabo, de João Paulo Miranda Maria (SP)
• Não me Prometa Nada, de Eva Randolph (RJ)
• Outubro Acabou, de Karen Akerman e Miguel Seabra Lopes (RJ)
• Represa, de Milena Times (PE)
• Sob Águas Claras e Inocentes, de Emiliano Cunha (RS)
• Solon, de Clarissa Campolina (MG)
• Tango, de Francisco Gusso e Pedro Giongo (PR)


SERVIÇO
Festival Kinoarte de Cinema – de 18 a 27 de novembro
(Mais informações em www.kinoarte.org/festival/)