Concha Acústica – Londrina festeja 60 anos com programação cultural

Nesta segunda-feira (1), a cidade de Londrina estará comemorando 60 anos da inauguração do monumento Concha Acústica, que fica na Praça Primeiro de Maio, próximo ao bosque central. Para celebrar a data, a Prefeitura de Londrina, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, irá realizar um evento que vai reunir diversas atividades culturais, para todas as idades, das 17 às 20h30.

Em 2016 a Concha foi palco de eventos como a abertura do Demosul (Na imagem Patife Band se apresenta no local) - Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
Em 2016 a Concha foi palco de eventos como a abertura do Demosul (Na imagem Patife Band se apresenta no local) – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

O secretário municipal de Cultura, Caio Julio Cesaro, ressaltou que a Concha Acústica é um patrimônio da cidade, que precisa ser preservado e valorizado. Ele explicou ainda que embora as comemorações dos 60 anos aconteçam no dia 1º de maio, a intenção da secretaria é realizar outras atividades ao longo do ano, no local que é palco histórico de eventos culturais e de manifestações sociais e políticas.

Durante o evento, serão realizadas diversas apresentações com duração média de 40 minutos. Às 17h30 a Escola de Circo fará apresentações com malabares, acrobacias, palhaços e equilíbrios. Participam cerca de 20 pessoas da escola. Depois, às 18h30, está programada a Batalha na Concha (WMC), com um duelo de mcs que abordará a comemoração dos 60 anos do equipamento cultural.

A partir das 19h30 haverá uma apresentação da Escola Municipal de Dança, que levará números de dança contemporânea e ballet clássico. O encerramento das festividades ficará por conta do Ballet de Londrina, que apresentará um fragmento do espetáculo Sem Eira, Nem Beira. As duas apresentações terão duração média de uma hora.

O evento contará ainda com a parceria da Secretaria Municipal do Ambiente (Sema), que levará a Biblioteca Móvel Ambiental para ficar à disposição do público durante todo o evento. A população terá acesso ao ônibus equipado com aparato de vídeo e acervo de livros, revistas, gibis, jogos e outros materiais informativos voltados às práticas de preservação do meio ambiente.

Público acompanha show da banda Imagery na Concha - Foto: Bruno Leonel/RubroSom.
Público acompanha show da banda Imagery durante festival do Dia do Rock na Concha em 2016 – Foto: Bruno Leonel/RubroSom.

Sobre o monumento – A Concha Acústica foi construída na administração do prefeito Antônio Fernandes Sobrinho, que tinha visto uma similar no estado do Espírito Santo. O monumento foi construído como uma variação do tradicional coreto existente na época, em quase todas as cidades.

A Concha Acústica foi projetada pelo arquiteto Henrique Mindlin e o engenheiro José Augusto Queiroz executou algumas modificações como tamanho, textura e bancos. A Concha Acústica foi inaugurada no dia 1º de maio de 1957 com grande festa. Na década de 60 ela foi tradicionalmente utilizada para encontros dos finais de semana e apresentações artísticas. Até hoje o local é palco de manifestações populares, artísticas e políticas.


SERVIÇO
60 anos da Concha Acústica de Londrina – Com apresentações de dança, música e batalha de MCs
Onde: Concha Acústica –  Praça Primeiro de Maio
Horário:
A partir das 17h
Entrada Franca

Palco Alma – Inky, Vulgar Gods e Mundo Livre fazem show gratuito

O 4º e último evento do ano no projeto Palco AlmA Londrina promete fazer ressoar o que há de melhor na cena do indie rock brasileiro, em uma sequência de shows gratuitos na Concha Acústica, no próximo dia 10 de dezembro no período da tarde. A festa ainda encerra com a apresentação da banda Mundo Livre S/A, trazida em parceria com o SESI Cultura.

Inky, Vulgar Gods e Mundo Livre S/A tocam em Londrina
Banda Mundo Livre S/A se apresenta em Londrina no dia do aniversário da cidade – Foto: Divulgação

Antecedendo os pernambucanos que fizeram história com o movimento Manguebeat, subirão ao palco da Concha as bandas locais Gold Soundz e Vulgar Gods, além da paulistana Inky. O projeto de circulação musical é organizado pela AlmA Londrina Rádio Web e conta com o patrocínio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura (Promic).

A primeira banda é formada por JM (guitarra/beats), Luiz Crozera (guitarra) e Thiago Terror (baixo), amigos de longa data que têm na afinidade musical na cultura do skate seus elos de ligação. As influências do trio vão do post-punk dos 80´s ao indie rock atual, incorporando beats eletrônicas, o que resulta em um som orgânico com referência também às guitarbands dos anos 90. Está garantida no repertório a faixa “River Sound”, que estará no EP com lançamento previsto para o início do próximo ano.

Inky, Vulgar Gods e Mundo Livre S/A tocam em Londrina
O trio Gold Soundz é formado por JM (guitarra/beats), Luiz Crozera (guitarra) e Thiago Terror (baixo), amigos que têm na afinidade musical na cultura do skate seus elos de ligação – Foto: Divulgação

Já a Vulgar Gods está divulgando seu segundo trabalho, “Queen of sound”, lançado no final de 2015. Antes, o grupo já havia lançado um EP com três faixas de divulgação. O novo álbum tem dez faixas, todas em inglês e ainda gravadas com a formação que contava com a vocalista Thaís Vicente. Este ano quem assume os vocais junto com Guilherme Hoewell (também guitarrista) é Suy Bernardi, que entrou para a trupe junto com a contrabaixista Mari Franco, somando-se a Vinícius Gouveia (guitarra) e Gabriel Pelegrino (bateria). No show do Palco AlmA, os músicos contam com instrumentista e compositor Vitor Delalo como convidado na bateria. Sobre a oportunidade de tocar no mesmo evento com bandas que são referência para o rock no país, ela considera ser uma grande responsabilidade: “Esse show será muito especial. Estamos preparando um repertório exclusivamente autoral, que vai mostrar como ficou esta nova formação, com uma pegada mais pesada”, comenta.

O quinteto Vulgar Gods segue na divulgação de seu trabalho mais recente 'Queen of Sound' - Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
O quinteto Vulgar Gods segue na divulgação de seu trabalho mais recente ‘Queen of Sound’ – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

De São Paulo vem a banda Inky, que também circula com repertório já registrado. Juntos desde 2011, eles começaram com o pé direito, vencendo o prêmio de crítica no Music Video Festival pelo clipe gravado sobre a música “Baião”, em seu primeiro EP. O vídeo curta-metragem mostra um fictício submundo de corridas de bicicleta na capital paulista e foi produção da banda com amigos, apoiada pela produtora Alaska. De lá pra cá já lançaram dois álbuns gravados no Red Bull Studio, na capital paulista: “Primal Swag”, em 2014, e “Animania”, lançado este ano. Ambos foram bastante elogiados nas redes, seja pelo caráter dançante, seja pelos arranjos e o cruzamento com a música eletrônica. No palco, a cantora Luíza Pereira é acompanhada de Guilherme Silva (contrabaixo), Stephan Feitsma (guitarra) e Luccas Villela (bateria).

Encerrando a sequência de apresentações, sobe ao palco uma das bandas fundadoras do Manguebeat, a Mundo Livre S/A. Passando dos 30 anos de carreira e sete discos lançados, os veteranos vêm a Londrina graças divulgar seu primeiro DVD, intitulado “Mangue Bit ao Vivo”. O show é uma parceria com o SESI Cultura, que tem sede no prédio da antiga Associação Médica, na Praça 01 de Maio. Para a analista de cultura Paula Sandreschi, o evento será um grande presente para Londrina, no dia do seu aniversário: “Consideramos o Palco AlmA um projeto muito interessante, que promove a circulação de bandas alternativas. Teremos uma festa muito bonita”, avalia.

Expectativa idêntica tem Daniel Thomas, coordenador da AlmA Londrina Rádio Web e do projeto Palco AlmA: “Queremos encerrar o projeto este ano aproveitando para celebrar o aniversário da cidade, que afinal de contas é o nosso local de fala e e ponto central da nossa identidade”, comenta.

PALCO ALMA 2016 – Esta segunda edição do projeto – que já havia ocorrido em 2014 – promoveu a fruição de diferentes estilos pelo público londrinense, em eventos nas vilas culturais Kinoarte e AlmA Brasil. Os destaques foram desde a música de matriz africana até o punk rock e a nova Música Popular Brasileira, sempre procurando aproximar grupos locais e artistas vindos de fora.

ALMA LONDRINA RÁDIO WEB – A emissora está no ar desde 2012, e conta com um núcleo de jornalismo cultural e mais de 80 colaboradores voluntários para compor uma programação diversificada e independente. Originada das atividades com rádio-poste desenvolvidas pelo Núcleo de Comunicação Popular e Comunitária da Vila Cultural AlmA Brasil, a iniciativa foi selecionada pelo Prêmio Ponto de Mídia Livre do Ministério da Cultura, em 2015. Este ano, promoveu oficinas com alunos do Ensino Fundamental da rede pública e também organiza o Palco AlmA Londrina, com o objetivo de promover a circulação de bens culturais e também aproximar a rádio da comunidade.


SERVIÇO – Palco AlmA Londrina
10/12 (SÁBADO) – Concha Acústica (Praça 01 de Maio)
Início:16h
Com Gold Soundz, Vulgar Gods e Inky. Encerramento com Mundo Livre S/A
(Entrada Gratuita)

Secretaria de Cultura retorna ao antigo prédio nesta terça

A Secretaria de Cultura de Londrina volta a partir dessa terça-feira (12) a fazer atendimentos no prédio situado na Praça 1º de Maio – Em frente à Concha Acústica. Até a semana passada, os atendimentos eram feitos de forma provisória em uma sala na Rua Pio XII, também na região central.

O prédio é considerado espaço de grande importância histórica e valor arquitetônico para Londrina e passou recentemente por um extenso processo de restauração. O contrato com a empresa responsável pela obra, a NS Engenharia e Construções LTDA-EPP, foi assinado pelo prefeito Alexandre Kireeff em 2014.

O local voltará a ser a sede administrativa da Secretaria Municipal de Cultura, reunindo o gabinete e as diretorias de Incentivo à Cultura, Ações Culturais e Patrimônio Artístico e Histórico-cultural. Segundo a secretária municipal de Cultura, Solange Batigliana, o prédio será um espaço multiuso que, além de abrigar os serviços administrativos da Secretaria de Cultura, também será a nova sede da Biblioteca Infantil Municipal. “Essa ação é significativa para a preservação do patrimônio histórico de Londrina. É a primeira experiência de restauro de um imóvel público municipal feito integralmente com recursos próprios. Será um espaço para todos, para a cidade”, destacou.

Segundo divulgado pela Prefeitura, o local vai funcionar das 12 às 18 horas. O servidores da Biblioteca Infantil farão a mudança nos dias 12 a 15 deste mês e o atendimento à comunidade voltará ao normal a partir do dia 2 de maio, funcionando das 12h às 18h.

Resgate e novidades – No decorrer de sua história, o prédio sofreu uma série de interferências que modificaram bastante sua estrutura original. A recuperação do espaço buscou resgatar diversos aspectos do projeto oficial, desenvolvido na década de 1950 por João Batista Vilanova Artigas e Carlos Castaldi.

Durante a obra, houve a recuperação de espaços importantes que perderam o uso ao longo dos anos. Um deles é o solário, área externa onde antigamente as crianças da Casa da Criança, primeira creche de Londrina, brincavam e tomavam sol. A cobertura que havia lá foi retirada e, após a reinauguração, o espaço será totalmente aberto ao público, podendo receber eventos como lançamento de livros e palestras. O mesmo local também terá uma sala para eventos e ações culturais.

No segundo piso do prédio haverá um auditório com capacidade para 50 pessoas, que estava previsto no projeto original, mas nunca foi de fato viabilizado. Além disso, dois jardins amplos também poderão ser visitados e receber atividades. Já a tradicional Sala de Exposições José Antônio Teodoro, que funcionava na entrada do prédio antigo, será transferida e reativada na Biblioteca Pública Municipal, na avenida Rio de Janeiro, 413, centro.

Valor histórico – O prédio representa um marco social na história de Londrina e foi construído durante o governo do prefeito Hugo Cabral para abrigar a Casa da Criança. O local também já foi utilizado como Biblioteca Municipal de Londrina na década de 1970.

Com informações do N.Com – Prefeitura de Londrina