31ª Mostra Afro-brasileira Palmares será aberta hoje

Começa na segunda-feira (14), em Londrina, a 31ª Mostra Afro-brasileira Palmares, exposição coletiva de arte que tem como foco a promoção da igualdade racial por meio de expressões culturais e artísticas variadas. A abertura será às 19 horas, na Sala de Exposições José Antonio Teodoro, que fica na Biblioteca Pública Municipal Pedro Viriato Parigot de Souza, na avenida Rio de Janeiro, 413.

A exposição, realizada pelo Instituto do Movimento de Estudo da Cultura Afro-Brasileira (IMECAB), segue aberta ao público, diariamente, até o dia 30 de novembro, das 10h às 17h50. O evento de abertura tem entrada gratuita e contará com a presença dos dez artistas londrinenses que participam desta edição expondo seus trabalhos. Ao todo, serão 50 obras incluindo pinturas em tela, quadros, desenhos, fotografias e esculturas.

O idealizador e curador da 31ª Mostra Afro-brasileira Palmares, Agenor Evangelista, informou que a atual edição será composta exclusivamente por artistas londrinenses, reunindo diferentes linguagens e valorizando a produção artística da região. “Neste ano, a Mostra será um pouco mais enxuta, mas mantém o mesmo propósito, que é celebrar a cultura negra, a diversidade e a arte local. Estamos sempre de portas abertas para fazer essa troca de experiências entre artistas reconhecidos e aqueles que estão começando”, enfatizou.

Outro objetivo da 31ª Mostra, segundo Evangelista, é desmistificar aspectos relacionados à cultura do candomblé. Para isso, o público visitante poderá ver uma instalação representando um terreiro de candomblé, com elementos da religião de matriz africana e informações sobre a sua história. “Ainda há muito preconceito e desconhecimento das pessoas em relação ao candomblé, que muitas vezes acaba sendo mal visto. Vivemos em um mundo de muita intolerância em todos os sentidos e, portanto, queremos desmistificar um pouco essa questão”, explicou.

Mostra Afro-brasileira Palmares – Um dos eventos artísticos mais tradicionais de Londrina, a Mostra Afro-brasileira Palmares completa 31 anos de história. Antes chamada Mostra Zumbi dos Palmares, a exposição coletiva de artes plásticas teve sua primeira edição realizada em 1986. Desde então, trabalha com a proposta de buscar a igualdade racial e dar oportunidade para talentos de Londrina, do Brasil e também do exterior. Já passaram pela Mostra artistas de diversos países como Portugal, Rússia, Alemanha, Cuba, Uruguai, França, Japão, Finlândia, Moçambique e outros locais. A Mostra é a continuidade da luta da comunidade negra em Londrina, que durante anos, e por meio de movimentos populares, articula a sociedade afrodescendente através de fóruns, seminários, debates e atividades artísticas que resgatam e preservam as matrizes da cultura afro-brasileira.

(Com informações da assessoria de Imprensa)


SERVIÇO
31ª Mostra Afro Brasileira Palmares
Quando:
Segunda-feira (14) às 19h
Onde: 
Biblioteca Municipal de Londrina – Av Rio de Janeiro 413
(Entrada gratuita)

Maracatu – Projeto recebe Mestra Joana Cavalcanti

O projeto intitulado ‘Semeando Maracatu’ realiza, na quarta-feira (24) e no sábado (27), oficinas especiais com a Mestra Joana Cavalcante. As oficinas são gratuitas e abertas ao público, especialmente para interessados no ritmo pernambucano. Os encontros tem início ás 15 horas, e serão realizados na Vila Cultural Flapt, localizada na rua Lino Sachetin, 497, no conjunto Luiz de Sá. O projeto é realizado pelo grupo de maracatu de baque virado Semente de Angola, e conta com patrocínio da Secretaria Municipal de Cultura, através do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic).

14112063_1309606669051371_1955514420_n
As oficinas são gratuitas e abertas ao público, especialmente para interessados no ritmo pernambucano – Foto: Luiza Braga.

A integrante do grupo Semente de Angola, Thais Hammer, contou que a Mestra Joana é a única mulher a liderar um grupo de maracatu, a Nação de Maracatu Encanto do Pina. “Ela realiza um trabalho extremamente importante lá em Recife, e vem a Londrina nos ensinar vários conceitos com base nessa vivência. Nesses encontros, Joana vai nos trazer ensinamentos sobre as loas, que são as músicas cantadas, e também sobre o batuque, a dança e o canto da nação”, informou.

14089442_1309606652384706_743761513_n (1)
Na sexta-feira (26), uma oficina irá abordar o maracatu para as mulheres na Vila Cultural Alma Brasil – Foto: Luiza Braga.

O trabalho desenvolvido pela Mestra Joana envolve também a luta pelos direitos das mulheres. “Ela rege o grupo Maracatu Baque Mulher, em Recife, formado só por mulheres, com músicas que denunciam o machismo e a violência contra a mulher, conscientizando sobre estes temas”, disse Thais. Na sexta-feira (26), uma oficina irá abordar o maracatu para as mulheres na Vila Cultural Alma Brasil. O encontro é gratuito, e começa às 19h30, na rua Mar Del Plata, 93.

Sobre o projeto – As oficinas formativas de maracatu estão sendo realizadas desde junho na Vila Cultural Flapt. Segundo Thais, as aulas são gratuitas e ocorrem à tarde, semanalmente, com a participação de cerca de dez pessoas. “É um pessoal bem diversificado, crianças, adolescentes e adultos. Nas aulas, ensinamos o que é a dança maracatu, o toque, confecção de tambor, e nossa intenção após as oficinas com a Mestra Joana é dar prosseguimento na confecção de instrumentos e de estandarte, para fundar ali um grupo completo”, explicou.

(Com informações da assessoria de imprensa)


SERVIÇO
Projeto ‘Semeando Maracatu’ com Joana Cavalcanti
Quando:
Hoje (24) e sábado (27) às 15h
Quando: Vila Cultural Flapt (Rua Lino Sachetin, 497)
(Entrada gratuita)