Por Bruno Leonel

Desde o último dia 2 de Novembro, estudantes de Comunicação (Jornalismo e Relações Públicas) da Universidade Estadual de Londrina, ocuparam o prédio da Rádio UEL, situado no Centro de Educação, Comunicação e Artes (CECA). Segundo comunicado, inspirados pelas ocupações realizadas na própria UEL e por todo o Brasil, os estudantes pontuam que: “Acreditamos que esta seja a única forma possível de resistência contra as constantes afrontas à educação, tanto por parte do governo estadual quanto do federal. Somos contrários à PEC 241 (ou 55 agora no Senado Federal), que levarão ao sucateamento dos serviços públicos como Saúde e Educação por meio de um teto de gastos pelos próximos anos”, afirma a postagem.

Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

Nesta sexta-feira (04), pela manhã, o grupo divulgou uma nova nota, de modo a prestar alguns esclarecimentos sobre a atual situação da ocupação.”Primeiramente, a decisão de ocupar a rádio em vez do Departamento de Comunicação foi política. Foi feita em assembleia realizada na terça-feira (1), em que todos os estudantes eram bem-vindos (e ativamente requisitados) e poderiam apresentar seus pontos de vista contrários. A decisão foi unânime… Por que a rádio UEL?  O CECA já estava ocupado por estudantes de quatro cursos no dia da nossa ocupação (Música, Pedagogia, Artes Cênicas e Artes Visuais). Desde a primeira ocupação, que já se estende por 11 dias, mal se afetou a comunidade interna, quem dirá a externa…” afirma a postagem feita através da página da ocupação. A nota ainda cita que, diferentemente do que alguns setores afirmaram, “Nunca quisemos atravessar negociações entre docentes, a diretoria da rádio e a reitoria. O Diretório Central dos Estudantes, órgão que nos representa, não assinou nenhum acordo. Antes da ocupação não havia nada concreto sobre as mudanças na programação da rádio no que compete a greve de docentes e demais servidores, inclusive porque a reitora ainda iria colocar suas ponderações”. Confira a nota na íntegra AQUI


Em Londrina, jornalistas responsáveis pelo Jornalismo Periférico, fizeram também um vídeo, no qual, alguns dos estudantes presentes na ocupação informam sobre as motivações do ato – Como forma de protesto à PEC 55, antiga PEC 241. Assista:

De modo semelhante, um segundo vídeo foi publicado ontem, no qual o atual diretor da emissora Osmani Costa, informa sobre compromissos e responsabilidades envolvendo a rádio e motivações para questões como o corte do sinal de transmissão da rádio, feito logo após a ocupação no dia 2. O diretor informa, inclusive, que a partir desta sexta entraria estaria à disposição de um canal de comunicação com alunos, para, discutir algumas das pautas trazidas á tona. Confira o vídeo:

Nesta sexta-feira (04) Servidores da UEL se reuniram em assembleia, no anfietatro do HU. Pela manhã, na assembleia realizada no anfiteatro Pinicão, no campus, a maioria dos servidores se posicionou pela suspensão da greve iniciada no dia 17 de outubro. A posição final é a soma das duas decisões. Professores da UEL estão começando a assembleia agora, em primeira convocação – a segunda teve início por volta das 14h30. Durante a tarde de ontem, o Rubrosom esteve pelo Centro acompanhando algumas das movimentações de estudantes, assim como, a programação cultural ocorrida em centros como na Ocupa Cênicas – CAAC e no Departamento de música – Conferimos inclusive a pré-estreia de uma Peça de Teatro que será encenada hoje na Divisão de Artes Cênicas. Estudantes criaram um canal via web para transmissões alternativas durante a ocupação da rádio.