Por Bruno Leonel

Projeto fotográfico que busca retratar a beleza feminina, eventualmente subvertendo certos padrões estéticos, e com a ideia de explorar um olhar mais intimista e pessoal, não raramente usando casas comuns e quartos como cenário para os ensaios. É mais ou menos essa a ideia do projeto londrinense Luv Urself que, na ativa há cerca de 6 meses, tem buscado explorar novas linguagens fotográficas através de um olhar mais pessoal e fora de certos padrões estigmatizados neste tipo de trabalho.

Foto: Acervo Luv Urself/César Segundinho
Foto: Acervo Luv Urself/César Segundinho

O projeto é resultado do trabalho conjunto de Cesar Segundinho (Fotografia) e Pamela Manoela (Direção), após acompanhar projetos relacionados, e que são feitos em outras cidades, a dupla decidiu produzir os próprios ensaios, buscando uma linguagem própria e chamando sempre pessoas que nunca haviam feito este tipo de trabalho (Veja a entrevista a seguir).  De acordo com Segundinho, Nenhum tipo de manipulação é usada nas fotos, de modo a manter uma releitura mais ‘real’ da coisa. Também não são utilizadas luzes artificiais, valorizando assim, tons suaves e a coloração mais sutil, encontrada nos ambientes onde as fotos são clicadas. “O projeto tem esse estilo chamado ‘boudoir’, que se resume a fotos em quatro paredes. Nada muito vulgar, mas com uma sensualidade mais intimista”, contou Segundinho à nossa reportagem.

Para os próximos passos, a dupla tem ideia de continuar a produção, e até, expandir discussões e estudos para pessoas interessadas em fotografia. O grupo tem já um workshop programado para acontecer na cidade em Julho, e ainda, propostas de realizar eventos parecidos em outras cidades. Temáticas como a parte técnica, e também, poética do trabalho serão discutidas nos dois eventos.

Recentemente o grupo realizou exposições durante eventos no Museu de Arte de Londrina, e ainda, na Casa Madá - Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
Recentemente o grupo realizou exposições durante eventos no Museu de Arte de Londrina, e ainda, na Casa Madá – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

Como surgiu a ideia do projeto, você e a Pamela pensaram em fazer esse tipo de registro, tem a ideia de captar a beleza natural?
A ideia foi da Pamela, ela viu que eu acompanhava bastante este tipo de trabalho, eu via sempre ensaios, fotos deste tipo. Ai ela sugeriu que eu fizesse fotos assim (Eu já fotografava), e ela me deu ideias para que eu fosse atrás. Não é muito simples, até para conseguir pessoas que queiram fotografar, depois do visual tem o trabalho também com a produção da coisa. A ideia inicial foi da Pamela, e ela faz essa parte da direção, com ela junto, quem vem fotografar se sente mais a vontade também… Pensamos nessa coisa ‘fora do padrão’, há muitos ensaios que tem essa coisa da feminilidade, mas, retratando um certo ‘padrão’ de estereótipo das meninas, tudo muito sensual, algo as vezes até um pouco forçado.

Nossa ideia era fugir um pouco da regra com isso, fomos pensando em detalhes como, não usar manipulação de imagem, não usar manipulação de luz, sempre mantivemos iluminação natural, mantemos também um padrão de coloração nas fotos. Após isso, pensamos em fazer também fotos com pessoas que nunca haviam feito esse tipo de trabalho (Nunca haviam posado), chamamos o pessoal de ‘participante’ e não de modelo. Achamos muita gente pela internet, algumas pessoas indicam umas ás outras, e por ai vai.

E como vocês tem encontrado pessoas dispostas a participar?
O primeiro contato sou eu quem faço com as meninas, geralmente eu converso primeiro, porque eu sou quem fotografa também, a Pamela entende mais da parte da produção, do ambiente, a coisa de harmonizar a roupa certa com as fotos, e por ai…

Foto: Acervo Luv Urself/Cesar Segundinho
Foto: Acervo Luv Urself/César Segundinho

Falando nessa coisa de sair do padrão, tem uma preocupação em chamar meninas de estilos/perfis diferentes? Não necessariamente meninas que sejam parecidas, etc… 
Na verdade, a gente busca gente que aceite o projeto, ela veja que o projeto é algo novo, não pensamos muito no estilo em si da menina, gente que agregue ao projeto, e que tenha a ver, que nunca tenha feito nada profissionalmente neste tipo de projeto, é o que interessa. Não temos muito um estilo definido, ou algo visto como tipo ideal de beleza, nada assim…

Vocês tem preferência por espaços menores, locais como salas, como é essa referência pra vocês?
É, o projeto tem esse estilo chamado ‘boudoir’, que se resume a fotos em quatro paredes. Nada muito vulgar, mas com uma sensualidade mais intimista, sem mostrar mesmo o corpo da pessoa e talz. Estamos com o projeto agora do workshop e, para falar da forma como temos trabalhando.

A gente gosta do que temos feito, o projeto tem apenas 6 meses, mas, há anos eu tenho estudado já fotografia. O workshop vai ser realizado em Londrina, e tem sido legal, temos tido contato de pessoas entrando em contato e tudo mais. Não temos limite para participação, mas, a ideia é que todo mundo participe e evolua com a gente no projeto. Gostamos muito da forma como executamos o projeto e, tem sido bem gratificante.


Informações
Conheça mais sobre o projeto acompanhando a página Luv Urself