Por Bruno Leonel

As regiões Norte e Leste de Londrina agora terão novos espaços culturais. Há mais de duas décadas, os londrinenses acostumaram-se a frequentar o complexo do Circo Funcart, às margens do Lago Igapó, no centro de Londrina, que reúne as Escolas Municipais de Dança e Teatro, além do palco. A Fundação se prepara agora para ampliar seu trabalho para outras duas regiões. Na Zona Norte, será inaugurada em março uma sala toda adaptada para as aulas de dança e teatro, e com capacidade para receber apresentações artísticas. Já na região Leste, a atuação da Funcart se dará por meio de atendimento socioeducativo totalmente gratuito a crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade.

Funcart na Região Norte, últimas reformas para a inauguração em março - Foto: Divulgação
Funcart na Região Norte, últimas reformas para a inauguração em março – Foto: Divulgação

2017 começa, portanto, com novas ações para a Fundação, que há 23 anos mantém convênio com a Prefeitura Municipal, o que garante a manutenção de projetos permanentes como o Ballet de Londrina e a inserção de mais de 60% de bolsistas totais ou parciais em seus cursos regulares. O objetivo é ampliar o acesso ao universo das artes a pessoas que estão em regiões periféricas e que, muitas vezes, não podem se deslocar para frequentar as aulas. “Na zona norte já tínhamos atividades culturais há cerca de 5 ou 6 anos, e após as chuvas do ano passado, houve danos nos prédios que usávamos no local… Desde então estenderam-se as negociações para conseguirmos um novo prédio, havia sim um compromisso de restabelecer a escola por lá, já que muitos alunos que frequentavam ali a região não tinham como vir até o ‘Circo’ (Próximo ao Igapó)… O novo local tem um espaço de teatro, uma localização boa para as atividades, vai ser possível inclusive para fazermos um espaço de apresentações, algo simples mas com possibilidade de fazer  eventos parecidos ao do espaço na Rua Souza Naves, contou a presidente da Funcart Neli Beloti. “A ideia é fertilizar àquela região, permitir que eles produzam e possam se desenvolver por lá… E a gente também aproveitar o lugar assim”, conclui Neli.

Segundo a presidente as atividades retomam no dia 7 de março, mas, trabalhos já estão sendo realizados no local. As matrículas estão abertas no local, com uma novidade: além do tradicional curso de dança, também serão oferecidas oficinas de teatro. A Funcart Região Norte fica na Av. Alexandre Santoro, 440, Jardim São Paulo, bem atrás do corpo de bombeiros da Saul Elkind. Contatos pelo telefone 3328-0467.

Região Leste – Um importante passo nesta nova fase da Funcart é a ampliação do serviço de caráter social atrelado às linguagens artísticas. O trabalho está sendo desenvolvido desde o começo de fevereiro no bairro Santa Fé e consiste no atendimento a 50 jovens de 12 a 17 anos em situação de vulnerabilidade social. Nas tardes de segunda a sexta-feira, a Fundação oferece atividades lúdicas e esportivas com um educador fixo, além de oficinas de teatro e dança, e outras dinâmicas propostas em diálogos com os próprios adolescentes. “Nosso trabalho até agora tem sido conhecer a realidade dos alunos, perceber suas necessidades e desenvolver vínculos. Trocamos informações e nos colocamos também como pessoas dispostas a aprender. Realizamos atividades esportivas, do jogo com bola ao xadrez, e já percebemos que eles são receptivos ao teatro e à dança. Agora estamos investigando o tipo de arte que mais agrada”, destaca Silvio Ribeiro, coordenador da Escola Municipal de Teatro e de projetos sociais na Funcart. “A atividade em si não é o mais importante, mas a forma que vamos entrar na vida destas pessoas, os vínculos de confiança e os novos caminhos que eles poderão descobrir”, completa. É um projeto social para trabalhar no contra turno, e que tem esse objetivo de construir uma relação de afetividade, muitas delas em situações de vulnerabilidade, elas passam por processos complicados de rejeição, de baixa auto estima etc…”, pontuou Neli.

As ações na Zona Leste ocorrem em salas cedidas pela Capela Santa Ana, espaço dividido com a Cáritas Brasileira. A entidade da CNBB já realiza com os jovens exercícios educativos na Biblioteca Popular Paulo Freire, que foi instalada no local e conta inclusive com equipamentos de informática.

Funcart Regiao Leste - Teatro de Bonecos - Foto: Divulgação
Funcart Regiao Leste – Teatro de Bonecos – Foto: Divulgação

Desde meados de 2016, a Funcart, por meio de Silvio e do assistente social Edvaldo Paulino da Silva, manteve contato com a Cáritas e com a Secretaria de Assistência Social para firmar a parceria que agora se inicia. “Incrementar o viés social associado ao trabalho cultural sempre esteve no escopo da Fundação, mas, nos últimos anos, alteramos até o nosso estatuto para deixar esta inserção bem clara”, afirma Neli Beloti.

Doações – Como as atividades na Zona Leste têm por objetivo a permanência e ocupação dos adolescentes em todo o contraturno, a Funcart oferece diariamente uma alimentação no período vespertino. Os próprios alunos ajudam no preparo dos lanches, o que contribui para o fortalecimento de vínculos entre eles e com os professores.

Para realizar todos os serviços propostos, a Fundação pede doações de produtos de várias naturezas: alimentos não perecíveis para lanche (como bolachas, pães, leite integral e sucos longa vida), jogos lúdicos e/ou educativos e material esportivo (como bolas, redes e coletes de times). As doações podem ser entregues na unidade central da Fundação, localizada na Rua Senador Souza Naves, 2380, ou na Funcart Região Leste, que fica na Rua Limeiras, 474, Jardim Santa Fé, junto à capela do bairro (apenas no período da tarde). Mais informações pelos telefones 3342-2362 ou 99696-0101. “Um dos méritos da Funcart é proporcionar a convivência das pessoas. Bolsistas e não bolsistas, pessoas de vários níveis econômicos e de diversas regiões da cidade em um mesmo diálogo pela arte. Hoje a gente consegue ver como a Fundação chega na sociedade, como é grande nossa aproximação. Isso pode ser percebido pelo público crescente e pelo acolhimento às nossas campanhas colaborativas”, ressalta a presidente Neli Beloti.